"Não vejo esta forma de racismo na Espanha", afirma Ancelotti

O técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, afirmou neste sábado que o atacante Vinícius Júnior "está bem e motivado para jogar" contra o Atlético de Madrid e, após a polêmica em torno do brasileiro, disse que não vê racismo na Espanha.

"O jogador está bem, motivado para este jogo e para ajudar a equipe a vencer", afirmou Ancelotti.

A polêmica em torno das comemorações de Vinícius em campo ganhou um novo ingrediente depois da declaração racista do presidente da Associação Espanhola de Agentes de Futebolistas (AEAF), Pedro Bravo, no programa de televisão El Chiringuito.

Bravo disse que o atacante tem que "respeitar o adversário" e que, "se quer sambar", deve fazer isso no Brasil: "Tem que respeitar os companheiros de profissão e deixar de se comportar como um macaco".

Embora o agente tenha se desculpado argumentando que na Espanha a expressão "hacer el mono" é usada para falar de pessoas que "fazem besteiras", sua declaração gerou reações de apoio a 'Vini' vindas do Brasil e do Real Madrid, e inclusive uma resposta do próprio atacante.

"Não vejo esta forma de racismo na Espanha, mas mantenho a posição do clube e de Vinícius e a partir daí falamos de futebol", comentou Ancelotti.

"Uma coisa é o racismo e outra coisa é o que acontece em campo. Fala-se muito de provocação e isso não comentamos. Outra coisa é o racismo, que é muito mais importante do que o que acontece em um campo. Creio que o jogador respondeu muito bem em seu comunicado", acrescentou o técnico merengue.

Ancelotti descartou que a polêmica possa afetar o rendimento da equipe e o ambiente no vestiário.

"Estamos focados no jogo. Não falamos sobre esses assuntos no vestiário, só se fala de futebol", disse.

O italiano afirmou que não conversou sobre o assunto com Vinícius porque "não sou seu pai, não sou seu irmão, sou seu treinador".

"Está jogando futebol com a alegria que tem, com a felicidade que tem. Não está sentindo nada", finalizou Ancelotti.

gr/dam/cb