'Não tenho nem o que falar', diz Rogério Ceni sobre derrota do São Paulo com gols nos acréscimos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Rogério Ceni durante o clássico desta noite contra o Palmeiras, no Morumbi (Foto: Paulo Pinto/São Paulo FC)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Pela sétima vez neste Campeonato Brasileiro, o São Paulo tinha a vantagem no placar conquistada no primeiro tempo e acabou cedendo. O problema nesta segunda-feira (20) é que foi com requintes de crueldade, após levar o 2 a 1 do Palmeiras já nos acréscimos, em duas cobranças de escanteio.


Nos vestiários do Morumbi após o jogo, o técnico Rogério Ceni personificava o desânimo da torcida. Primeiro o treinador concordou com as vaias da torcida, que não poupou críticas ao elenco após o apito final. Depois foi sincero: se pudesse, não daria entrevistas. Pelo simples motivo de que 'não tem o que falar' para explicar o ocorrido.

- Sobre o jogo de hoje não sei nem o que dizer para vocês. Eu estou dando entrevista porque tenho que vir dar entrevista e não podia deixar o clima chato - explicou o treinador.

Segundo Ceni, o clima pela derrota derradeira contagiou todo o grupo.

- Não falei com os jogadores (após a partida), fiquei no meu vestiário. Eles também só rezaram, não tinha clima para falar. Agora é cada um esfriar a cabeça. Tem dia que é melhor você não falar nada, cada um ir para sua casa e amanhã com mais calma faremos uma analise mais fria de tudo o que aconteceu - completou.

Mas então como analisar o ocorrido no Morumbi. Para Ceni, o plano de jogo estava traçado. Com oito desfalques para arrumar o time, disse que procurou poupar atletas que tinham levado o cartão amarelo (como Gabriel Neves, Reinaldo e Igor Vinícius) e que estavam cansados (como Calleri). Com isso aproveitou para reconstruir a linha defensiva justamente para evitar as jogadas aéreas do Palmeiras, que alega ter antecipado ao elenco.

- Nós jogamos um jogo taticamente bem feito. E aí você escolhe o que quer analisar. Se foi o time que conseguiu segurar o Palmeiras por 90 minutos, não deixou eles fazerem nada no primeiro tempo. Ou se se for pelos dois gols sofridos no final. Vocês escolhem. Eu entendo que futebol é emotivo e impulsivo. Agora, a torcida tem que saber que seu treinador não é burro. Ele faz as coisas corretas. O plano de jogo foi traçado de forma correta. Todo mundo fala que é difícil jogar contra o Palmeiras e estávamos ganhando.

TABELA
> Confira jogos, classificação e simule resultados do Brasileirão-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos