"Messi pode mudar um jogo em um segundo", avisa Mancini

O técnico da seleção da Itália, Roberto Mancini, afirmou nesta terça-feira, véspera da 'Finalíssima' de sua equipe contra a Argentina, que Lionel Messi continua sendo "o melhor do futebol" e o jogador a ser marcado de perto porque "pode mudar um jogo em um segundo".

"Na Itália vivemos muitos anos com (Diego) Maradona e Messi é como ele, um dos melhores de todos os tempos", disse Mancini em entrevista coletiva antes do treino da 'Azzurra' em Wembley.

"Nesta temporada pode ser que não tenha feito tantos gols porque mudou de time (do Barcelona para o Paris Saint-Germain) e de país. Talvez precise de um pouco mais de tempo, mas creio que ele é o melhor. Amanhã teremos que estar muito atentos com ele, porque ele pode mudar um jogo em um segundo", explicou.

Quem também elogiou Messi foi o zagueiro Leonardo Bonucci, um dos homens que terá a missão de marcar o craque argentino, que há menos de um ano conduziu a 'Albiceleste' ao título da Copa América.

"Tive a sorte de jogar contra Messi muitas vezes. Ele ganhou a Bola de Ouro muitas vezes, já se provou. É difícil dar adjetivos ao seu nível. Continua sendo, junto com Cristiano Ronaldo, um dos melhores. Devemos respeitá-lo e estar preparados para pará-lo e para parar a seleção argentina", disse o experiente zagueiro da Juventus.

Tanto Mancini como Bonucci ressaltaram em várias ocasiões a força da Argentina e a importância que a 'Finalíssima' tem para a Itália, que não conseguiu se classificar para a Copa do Mundo de 2022.

"É bom poder jogar este jogo. Itália e Argentina é um clássico do futebol mundial. Vai ser um jogaço", previu Mancini.

"É uma grande seleção, cheia de campeões. Joga em um nível muito técnico e não vai ser fácil", acrescentou o treinador.

- Retorno a Wembley -

Bonucci considerou que a Argentina do técnico Lionel Scaloni é agora "uma das melhores seleções do mundo".

"Está há 31 jogos sem perder. Isso á algo grande, independente dos adversários, porque em qualquer caso você tem que ganhar ou obter um resultado positivo. É raro na história do futebol ter uma sequência assim", afirmou.

Mancini antecipou que no jogo de quarta-feira usará a base dos jogadores que ganharam a Eurocopa no ano passado, em modo de reconhecimento, e que nas partidas seguintes, pela Liga das Nações, fará mudanças para dar oportunidades a jovens e caras novas, pensando na reconstrução de seu projeto após a Itália ter ficado fora do Mundial.

"Amanhã é o final de um ciclo, mas isso não quer dizer que 15 ou 20 jogadores vão desaparecer. Depois do jogo de amanhã, alguns jovens vão entrar porque precisamos que eles joguem", explicou Mancini.

O técnico da 'Azzurra' admitiu que será "emocionante" voltar a Wembley, onde a Itália conquistou a Eurocopa em julho de 2021.

"Wembley é um estádio impressionante, sobretudo para nós. Há um ano estávamos aqui comemorando por termos sido campeões da Europa. Essas lembranças nos emocionam muito", disse o treinador.

Bonucci admitiu que ficar fora da Copa do Mundo "ainda dói bastante", mas que agora não é hora de pensar nisso e sim de "dar de espetáculo e ganhar" a 'Finalíssima'.

dr/psr/cb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos