Meio-campo participativo e ataque forte: Botafogo aparece com estilo em vitória

Jeffinho foi um dos destaques do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


A derrota para o Santos, na última quarta-feira, já havia mostrado um Botafogo de fácil chegada ao ataque e com uma boa atuação na Vila Belmiro. O resultado não veio, é verdade, mas ficou um gostinho de podia ser diferente. Contra o Athletico, contudo, a coisa virou: o desempenho veio e a vitória também. O 2 a 0 foi justo e mostrou uma nova faceta do Glorioso.

O time chegou ao ataque com facilidade. O meio-campo leve superou o Furacão na maioria das vezes - o time só mostrou dificuldades nas raras vezes que Fernandinho teve espaço para pensar um passe em profundidade.

A dupla Lucas Fernandes e Carlos Eduardo funcionou. Os dois não guardavam posição, tendo liberdade posicional e dando problema na marcação da equipe de Felipão. O espaço, claro, ajudou o ataque a ter uma vida mais fácil. Na esquerda, o insinuante Jeffinho tinha o auxílio das dobras de Marçal, sempre uma constante opção de passe.

Os dois combinaram para 125 ações com a bola, tendo sempre a responsabilidade de levar o Glorioso para frente. O ataque foi municiado pela conhecida força de Erison, que deu fim a jejum de mais de sete horas sem marcar do Glorioso.

Foi um Botafogo diferente do que o time sem graça que apareceu meses atrás, mas sim um time que vem dando sinais de evolução. O resultado positivo veio dessa vez, mas o desempenho já tinha aparecido na Vila Belmiro, mesmo com a derrota. É um processo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos