Mauro Cezar fala em 'chororô' de John Textor e analisa críticas do dono do Botafogo: 'Nenhuma novidade'

Mauro Cezar comentou sobre as declarações do americano no podcast 'Posse de Bola' (reprodução/SBT)


Mauro Cezar analisou as declarações de John Textor no podcast "Posse de Bola" da última segunda-feira. O jornalista minimizou o desabafo do americano e reforçou que a arbitragem do futebol brasileiro já é criticada há bastante tempo.

+ Fluminense chega a 40 mil sócios: saiba os clubes do Brasil com mais sócios-torcedores

- Ele incorporou bem esse espirito de muitos botafoguenses. É o "chororô" feroz, com motivo ou sem motivo, e o silêncio sepulcral quando o Botafogo é beneficiado. Quando tem o pênalti no Calleri, fica todo mundo quieto. Quando acontece o absurdo do Beira Rio, aí se manifesta - declarou Mauro no podcast do UOL.

- O que ele está falando (John Textor), a gente fala há muito tempo. Estamos falando há décadas da arbitragem ruim e da bagunça do futebol brasileiro. Não precisa vim um americano aqui falar esse tipo de coisa. Sabemos já. Isso é coisa antiga, então não está falando nenhuma novidade. Falou apenas o óbvio - concluiu o jornalista.

+ Lyon anuncia acordo com John Textor por compra do clube


A partida entre Internacional x Botafogo ficou marcada por confusões e polêmicas de arbitragem. Logo nos primeiros minutos, Savio Pereira Sampaio assinalou pênalti de Philipe Sampaio, alegando que a bola bateu no braço do zagueiro. Além de marcar infração, o árbitro também expulsou o jogador alvinegro.

A decisão de Savio gerou revolta em muitos torcedores. Nas redes sociais, John Textor detonou a arbitragem e propôs uma "limpa" do futebol brasileiro. As declarações do americano vem repercutindo em programas esportivos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos