Mathias Pogba volta a falar de feitiços de Paul contra Mbappé

Mathias Pogba voltou a atacar o irmão Paul e o classificou como hipócrita, manipulador, desonesto e criminoso Foto: Benjamin Cremel/AFP via Getty Images
Mathias Pogba voltou a atacar o irmão Paul e o classificou como hipócrita, manipulador, desonesto e criminoso Foto: Benjamin Cremel/AFP via Getty Images

“Se você está lendo esta mensagem, meu bot terá feito seu trabalho de envio automático. Significa também que não sou mais livre, nem pelos capangas do meu irmão, nem pela polícia. É assim que as calúnias terão funcionado para me calar acima”. Com essas palavras, Mathias Pogba inicia uma série de tweets e vídeos nos quais ataca novamente seu irmão Paul.

“Agora, aqui estão algumas das revelações há muito aguardadas, que espero lançar alguma nova luz e ajudar a entender por que há um esforço tão implacável para me silenciar e me desacreditar, porque o que tenho a dizer não se limita a Mbappé”, ele continua.

Leia também:

Mathias Pogba garante que a companhia do irmão Paul não é boa e que chegou a colocar em risco seus entes queridos. “Muitos ficarão chocados e acharão difícil de acreditar, mas é a verdade. É por isso que nossa família e nossos entes queridos estão em perigo hoje. Meu irmão [...] sempre teve criminosos e delinquentes ao seu redor e continua a hoje. [ ...] O problema é que ele usou esses relacionamentos e seus nomes para se proteger na rua e fazer negócios com eles para fazer coisas e derramar sangue por ele. Eu não estava ciente disso até que ele traiu seus lacaios e fugiu sem dizer a ninguém, abandonando a mim e nossa mãe ao nosso destino, deixando sua família e seus parentes se tornarem o alvo desses bandidos”, diz ele em um dos vídeos que postou em sua conta no Twitter.

Mathias, que garante que "as máscaras vão cair", descreve Paul como um "grande hipócrita, manipulador, desonesto, criminoso".

“Meu irmão, em várias ocasiões, lançou feitiços em seus companheiros, incluindo o prodígio Kylian Mbappé, seja por ciúme ou para ganhar uma partida”, seguiu.

Especificamente, ele se refere ao duelo entre PSG e Manchester United na Liga dos Campeões em 2019. “A pedido de Paul, o mágico foi encarregado de neutralizar Kylian Mbappé, que na época desfrutava de uma ascensão rápida, muito maior fama”, explica Mathias.

A rádio francesa RTL, que teve acesso ao relatório da investigação policial do caso, revelou que um grupo de " amigos de infância " (como o referido meio os chama) teria Paul Pogba como fonte durante vários anos de receitas e despesas substanciais através de créditos na empresa esportiva que veste o francês, Adidas, ou através de cartões de crédito.

Segundo a RTL, quando o jogador da Juventus fechou a torneira no final de 2022, esses "amigos" o ameaçaram e exigiram 13 milhões de euros (três em dinheiro e 10 por transferência bancária).