Marcelo Ferreira quebra barreira e representa o Brasil em Washington

Divulgação


O brasileiro Marcelo Ferreira segue desbravando o circuito mundial de tênis cuidando da raquete dos melhores tenistas do mundo.

Natural de Uberaba (MG), radicado em Ribeirão Preto (SP), Marcelo iniciou no último final de semana os trabalhos no ATP 500 de Washington e WTA 250, evento com mais de US$ 2 milhões no acumulado em premiações, que tem as presenças do russo Andrey Rublev, oitavo do mundo, Hubert Hurkacz, 11º, Simona Halep, 16ª, Jessica Pegula, 7ª, Emma Raducanu, 10ª e campeã do US Open, entre outros.

Marcelo Ferreira, gerente Internacional da América do Sul da ERSA (European Racquet Stringers Association) e um dos 73 encordoadores ERSA Pro Tour Stringer nível 2 do mundo, é o único brasileiro dentre outros encordoadores dos Estados Unidos (Randy Orebaugh), Vietnam (Nguyen Touongvinh), Filipinas (Salvador Rowell), Holanda (Dmitri Kaijser) e França (Stephane Chrzanovski): "Estou muito empolgado com essa oportunidade em mais uma vez poder encordoar a raquete dos melhores jogadores de tênis do mundo. Quero agradecer a Tecnifibre pelo apoio. Meu objetivo é deixar um legado para os brasileiros, temos nomes crescendo e prestes a entrar nos grandes eventos . Temos uma mão de obra de qualidade e cada vez mais se certificando para serem profissionais de ponta", avaliou Ferreira que esteve no Miami Open, em março, e já cuidou das raquetes dos melhores do mundo em outras edições do Australian Open e Masters 1000 de Madri, na Espanha.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos