Marcelo está próximo da aposentadoria após deixar o Real Madrid

Marcelo se despediu do Real Madrid no final de junho e não acertou com novo clube. Foto: Burak Akbulut/Anadolu Agency via Getty Images
Marcelo se despediu do Real Madrid no final de junho e não acertou com novo clube. Foto: Burak Akbulut/Anadolu Agency via Getty Images

Marcelo está mais perto da aposentadoria do que de continuar sua extraordinária carreira como jogador de futebol. Depois de se despedir do Real Madrid com três títulos na temporada 21-22, o brasileiro não se deixou seduzir pelas ofertas que lhe chegam, com propostas do Catar e da MLS, entre outras.

Assim, a possibilidade de aposentadoria ganha peso no futuro imediato do jogador com mais títulos (25) na história do Madrid.

Leia também:

Marcelo prepara -se há muito tempo para a vida pós-futebol, lançando as bases para uma carreira de empresário à qual pode agora dar o impulso que a sua atividade de futebolista profissional limitou.

Atualmente, Marcelo é dono de dois clubes, o Azuriz, do Paraná, e o Mafra, da segunda divisão portuguesa.

A primeira equipe foi adquirida em 2017 e mais recentemente ele se lançou na aventura europeia. O Mafra pertence ao mesmo grupo da primeira e é considerada por Marcelo como a ponte ideal entre os mercados brasileiro e europeu.

Quanto ao Azuriz, a ideia de Marcelo e dos seus sócios é promover a sua função de formação, área em que o ex-jogador madridista já tem uma experiência considerável graças ao seu 'Campus 12'.

A iniciativa que, em colaboração com seu cunhado, Caio Alves, vem desenvolvendo com sucesso há algum tempo e que representa mais uma das atividades empresariais de Marcelo.

Dos três jogadores do Real Madrid que terminaram o contrato em junho, Marcelo foi o único que teve uma despedida institucional no auge da carreira. Os outros dois, Gareth Bale e Isco Alarcón, já encontraram um destino (Los Angeles FC e Sevilla, respectivamente), ao contrário de Marcelo que, de qualquer forma, sabe que as portas de Madrid estarão sempre abertas para ele.

Um eventual retorno a Madri como embaixador ou representante institucional também está nos planos futuros de Marcelo, que não carece de incentivos profissionais se, ao que parece, acabar pendurando as chuteiras neste verão.