Luisa Stefani retorna ao Brasil após gira na Ásia

Divulgação


A paulistana Luisa Stefani foi superada, na quarta-feira (21), na primeira rodada do WTA 500 de Tóquio, no Japão, evento sobre o piso rápido com premiação de US$ 757 mil.

Luisa e a japonesa Ena Shibahara, 12ª do mundo, perderam para as cabeças de chave 2, a canadense Gabriela Dabrowski e a mexicana Giulia Olmos por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/1. Foi a primeira vez que elas jogaram juntas e o segundo torneio de Luisa no retorno após um ano parada. A tenista voltou nesta quinta-feira (22) ao Brasil, onde decide os próximos passos do restante da temporada.

"Uma pena o jogo, mas foram os primeiros torneios no retorno, tem muita coisa positiva para levar. Perder é ruim, mas ao mesmo tempo sair andando da partida, sendo aplaudida por uma torcida muito educada, pelos japoneses, em uma das minhas quadras favoritas do mundo, é uma emoção. E relembrar a conquista da medalha nos Jogos Olímpicos. Sem falar em jogar junto com a Ena, que é uma ótima tenista. Dá para se perdoar um pouco mais, em perder para um time que é muito bom, que vem tendo um ano sensacional, principalmente nesse retorno. São jogos assim que me farão melhorar, competir nesse nível. Muito feliz de voltar para Tóquio e agora é retornar para o Brasil para recarregar um pouco", disse Luisa, que tem os patrocínios da Fila, Faros Private XP e XP Investimentos e conta com os apoios da Liga Tênis 10 e Bolsa Atleta.

"Mais uma vez o corpo segurou a onda, estou bem fisicamente, isso é o mais importante dessas duas semanas e muita coisa para refletir e levar para frente nas próximas semanas e meses", completou a atleta, que no primeiro torneio da gira foi campeã no WTA 250 de Chennai, na Índia, atuando ao lado de Dabrowski.