Luisa Stefani: 'Joelho voltou bem. Essa é a melhor notícia'

Divulgação


Após um ano de cirurgia, tratamento, fisioterapia, readaptação e treinos, a paulistana Luisa Stefani voltou às quadras nesta quarta-feira (14) no WTA 250 de Chennai, na Índia, e com vitória ao lado da canadense Gabriela Dabrowski, 11ª do mundo.

A dupla derrotou a parceria formada pela grega Despina Papamichail e a britânica Katie Swan por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/1.

Agora, nas quartas de final, em busca da vaga na semifinal, elas enfrentam a dupla vencedora do jogo entre a indonésia Jessy Rompies e a indiana Prarthana Thombare diante da parceria das indianas Rutuja Bhosale e Karman Thandi.

"Muito feliz, principalmente, em voltar a jogar. Voltar com uma vitória, melhor ainda. E voltar com a Gabi, super especial. O joelho esteve muito bem, praticamente não pensei nele o jogo inteiro. Então, talvez essa seja a melhor vitória do dia. Consegui me sentir normal, não diria que é como antes. Prefiro não comparar tanto com a versão passada. Mas, seguramente sou uma nova pessoa, um novo corpo, novo tudo. O mais importante é estar de volta", disse Luisa, que tem os patrocínios da Fila, Faros Private XP e XP Investimentos e conta com os apoios da Liga Tênis 10 e Bolsa Atleta.

"Ontem (terça) eu estava muito ansiosa para o jogo. Bateu muito nervoso à noite, principalmente. Mas hoje acordei super bem, tanto fisicamente como mentalmente. Animada, com senso de muita gratidão. Tentei não pensar muito nos nervos, por mais que dava para sentir um friozinho na barriga antes da partida. Mas é um feeling que eu estava com saudade", garantiu. "No geral foi um ótimo jogo, um ótimo começo. É continuar construindo, cuidando da parte física, ver como o corpo vai respondendo. Acho que eu me sinto super preparada, pronta, me senti muito bem em quadra também. Foi show. Agora, vamos para a próxima", completou.

Luisa e Gabi formaram dupla no segundo semestre do ano passado, com título no WTA 1000 de Montreal, no Canadá, e vice-campeonatos no WTA 1000 de Cincinnati e WTA 500 de San Jose, nos Estados Unidos, e semifinal no US Open, Grand Slam norte-americano em que Luisa acabou se lesionando e rompendo o ligamento cruzado anterior do joelho.

Depois de Chennai, Luisa seguirá para Tóquio, no Japão, onde disputará, a partir do dia 19, o torneio WTA 500 de Tóquio, ao lado da japonesa Ena Shibahara.