Luís Castro cita desfalques para justificar derrota do Botafogo: 'Vamos sobrevivendo ao campeonato'

Apesar da dificuldade, Luís Castro destaca que o Botafogo segue pontuando no Brasileiro (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


O técnico Luís Castro tentou explicar a derrota por 2 a 0, para o Cuiabá, na Arena Pantanal, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador lamentou os desfalques e afirmou que o Glorioso está fazendo uma campanha que lhe é possível dentro das dificuldades.

- A verdade é que estamos debilitados e sem nossa máxima força. Vamos ter que alterar um conjunto de coisas e recorrer a processos alternativos. Agora, é natural que isso provoque desconfiança. Eu continuo a perceber que estamos em um caminho difícil. No global, vamos sobrevivendo ao campeonato. Não fazemos o campeonato que queríamos, mas sim o campeonato possível. Temos fragilidades e iremos resolver, assim como foi nas outras vezes. Quem dá as transições rápidas são os pontas. Em todos os jogos do Brasileirão, vemos isso. E estamos jogando sem pontas, não temos pontas.

>ATUAÇÕES: Cuesta confuso e Gatito apagado decepcionam em derrota do Botafogo

Após a derrota, Luís Castro foi muito criticado por jornalistas e torcedores, principalmente por escalar três zagueiros e jogar sem pontas. O treinador explicou que as opções que possuem no elenco ainda não estão prontas para serem titulares.

- O Erison estava disponível para o jogo e estava 100% para o jogo, sem qualquer incapacidade. Aquilo que fizemos com três zagueiros e vínhamos fazendo, com projeção dos alas, além de Lucas Piazon e Fernandes fazendo o movimento. As opções do Botafogo para a frente são Daniel Cruz e Jeffinho, que são grandes jogadores, mas que não estão prontos para a Série A. Podemos acabar causando impacto negativo neles. O mais importante é sabermos quem temos para jogar e desses, quem pode nos levar a ter sucesso no jogo. Nos outros jogos do Campeonato tínhamos sucesso com três zagueiros - justificou Castro, que completou.

- Muitas vezes eu ouço vocês dizerem para mudar o rumo de jogo, mas com quem se faz? Tenho que resolver, sou o treinador, mas precisamos analisar o jogo a fundo. Vamos aumentar o número de jogadores no ataque, ok. Mas vamos usar jogadores que não estão preparados? Que têm qualidade, mas ainda não estão preparados? Esse é o nosso problema, e mesmo assim estamos somando pontos, estamos no meio da tabela, e toda a nossa gente aqui acredita. No momento de fragilidade, estamos todos unidos. E vamos ter mais momentos difíceis pela frente.

Apesar da atuação irregular do Botafogo, Luís Castro afirmou que o time criou oportunidades, mas as expulsões de Hugo e Daniel Borges, ambas no segundo tempo, tiraram as chances de um melhor resultado da equipe.

- Antes das expulsões, tivemos algumas chances. Em determinada altura, alteramos e passamos para 4-3-3, e colocamos Piazon na posição 10. A partir das expulsões ficou praticamente impossível para o jogo.

Com 21 pontos, o Botafogo é o 10º colocado do Campeonato Brasileiro. O time volta a jogar pela competição no próximo domingo, diante do Atlético-MG, no Nilton Santos. Antes, na quinta-feira, o Glorioso enfrenta outro time mineiro, o América, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. No primeiro jogo, em Belo Horizonte, o a equipe foi derrotada por 3 a 0.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos