Lisca elogia atitude de Nathan e explica ausência entre os titulares

Nathan ainda busca espaço entre os titulares do Santos (Foto: Ivan Storti / Santos)


O lateral-direito Nathan disputou a segunda partida com a camisa do Santos na derrota para o Ceará, neste sábado, na Arena Castelão, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador chegou há um mês no clube e demorou para estrear.

Nathan ficou no banco de reservas na derrota para o América-MG, vitória no clássico contra o São Paulo, na Vila, e também no empate contra o Cuiabá, fora de casa, por 0 a 0. Contra o Coritiba, na vitória por 1 a 0, o jogador já havia sido contratado, mas não foi relacionado.

Contra o Esmeraldino, jogou 14 minutos. Já contra o Vozão, entrou na vaga de Madson no intervalo da partida e recebeu elogios do técnico Lisca, que ainda explicou os motivos para o jogador ainda não ter sido titular na equipe do Peixe.

- Ele entrou com coragem, apesar de ter um erro defensivo, uma bola em que o Mendonza estava saindo e quase foi o terceiro gol. Mais uma vez uma bola nossa, dominada. Mas teve iniciativa. Não conseguiu chegar muito ao fundo, mas fez umas construções interessantes. É uma maneira de avaliar isso e saber se tem condições de começar. Está um pouco fora de forma, pesado. Mas está trabalhando e se esforçando para o decorrer do campeonato - disse Lisca.

Sobre o jogador


Natural do Rio de Janeiro, Nathan foi revelado na base do Vasco da Gama. Destaque na categoria sub-20, o lateral foi promovido aos profissionais em 2020 como uma das principais promessas do clube, principalmente por sua técnica apurada e polivalência, já que pode também ser usado como ala, ponta e até meia.

Chamando a atenção desde a base, Nathan Santos foi vendido rapidamente para o Boavista, de Portugal, e nem chegou a estrear pelo Cruz-Maltino. No clube português, fez 58 jogos, marcou dois gols e deu três assistências. Na temporada passada, atuou em 28 jogos.

Recentemente, o jogador quase fechou com o Athletico-PR. O Boavista chegou a negociá-lo com o Furacão e valores giravam em torno de 2 milhões de euros (R$ 10,6 milhões, na cotação atual) por 100% dos direitos, sendo que 25% pertencem ao Vasco. Nathan desembarcou em Curitiba, realizou exames no CT do Cajú, porém, a negociação não foi concluída. Segundo a imprensa portuguesa, o clube paranaense não conseguiu apresentar as garantias bancárias exigidas para fechar a contratação. Assim, precisou voltar.

Além disso, durante esse tempo, o Fenerbahçe, da Turquia, chegou a sondar o jogador a pedido do técnico Jorge Jesus. O treinador ‘conheceu’ o atleta quando era treinador do Benfica. A equipe turca, porém, tinha outras prioridades e as negociações não andaram.