Lincoln, do Cruzeiro, denuncia injúria racial em condomínio; acusado nega

Lincoln em treino no Cruzeiro. Atacante denunciou caso de injúria racial (Gustavo Aleixo/Cruzeiro)


O atacante Lincoln, do Cruzeiro, denunciou um caso de injúria racial sofrida por ele e seus pais. O acusado é o responsável pela associação de moradores de um condomínio em Serra, no Espírito Santo. O suposto autor nega as acusações e alega ameaças do jogador e seus familiares.

A situação ocorreu em 27 de dezembro, enquanto Lincoln promovia uma confraternização com amigos para comemorar sua transferência do Flamengo para o Vissel Kobe, do Japão. A confusão começou após a Polícia Militar ser acionada por moradores por som alto no local.

+ Camisas de Portugal para Copa viram piada na web; relembre outros casos

Um boletim unificado na Polícia Civil informa que Sizenando Braga, presidente da associação de moradores do condomínio, recebeu ameaças do pai de Lincoln com uma garrafa. O atacante também o haveria ameaçado verbalmente.

Em nota oficial, a assessoria de Lincoln alegou que Sizenando "promoveu uma série de ataques racistas e preconceituosos" aos familiares do jogador. A assessoria alega que as ofensas causaram a discussão.

Em julho deste ano, o pai de Lincoln registrou um Boletim de Ocorrência Unificado alegando injúria racial. As duas partes brigam na Justiça para provar seus pontos.

Em audiência na última terça-feira, ficou definido que Lincoln e seus pais terão de pagar seis salários mínimos como forma de transação penal pelas supostas ameaças contra Sizenando. Em entrevista para o ge, o advogado do jogador, Luciano Gabeira, reitera o fato de que o acordo é de transação penal.

- Contra Lincoln foi confeccionado um boletim de ocorrência no mês de dezembro, atribuindo suposta ameaça, que automaticamente virou um procedimento pré-processual conhecido como termo Circunstanciado, em que foi realizado acordo de Transação Penal com o pagamento de dois salários mínimos a uma instituição de caridade. Vale lembrar que o mérito não foi analisado, não houve acusação, não houve processo criminal, não houve denúncia, e o procedimento já foi encerrado não restando mais pendencias.