Leila Pereira, presidente do Palmeiras, é considerada a quinta mulher mais rica do Brasil

Leila Pereira figura em lista da Forbes como a quinta mulher mais rica do Brasil (Foto: Redes sociais/Leila Pereira)


A Forbes elaborou um ranking contendo as mulheres mais ricas do Brasil. Nele, a presidente do Palmeiras, Leila Pereira, aparece na quinta colocação com uma fortuna estimada em R$ 7 bilhões, sendo assim, dona da 45ª maior do país.

GALERIA

> ATUAÇÕES: Danilo tem desempenho sofrível, e Merentiel é herói
> Saiba quais são os 40 jogadores mais fortes do FIFA 23

TABELA

> Clique e confira a tabela completa e simulador do Brasileirão!

A Forbes elaborou um ranking contendo as mulheres mais ricas do Brasil. Nele, a presidente do Palmeiras, Leila Pereira, aparece na quinta colocação com uma fortuna estimada em R$ 7 bilhões, sendo assim, dona da 45ª maior do país.

Aos 57 anos, foi eleita como presidente do Verdão ao final de 2021, se tornando a primeira mulher a conquistar este feito na história do clube. Contudo, a relação entre os dois é antiga, visto que a mandatária patrocina a equipe desde 2015.

Dona da Crefisa e da rede de faculdades FAM, ao lado do marido José Roberto Lamacchia, o valor atual dos bens de Leila Pereira ultrapassa os R$ 80 milhões fixos por ano, podendo chegar a R$ 120 milhões de acordo com metas pré-estabelecidas, como a conquista de títulos.

Vale lembrar que a dirigente dobrou o número de adeptos ao programa de sócios Avanti desde o início de sua gestão. De 41.929, o número saltou para 84.076, fazendo com que ela também elevasse seu próprio patamar.

O mandato de Leila no Palmeiras é válido até o fim do ano de 2024, data em que também vencem os contratos de patrocínio do clube com suas respectivas empresas.

Além da presidente, Vicky Safra, viúva do banqueiro Joseph Safra, e Maria Helena Moraes Scripilliti, filha do empresário José Ermírio de Moraes, aparecem na lista criada pela Forbes.

Confira abaixo as dez mulheres mais ricas do Brasil:

1 - Vicky Safra - R$ 37,5 bilhões (Banco Safra)
2 - Maria Helena Moraes Scripilliti - R$ 20,6 bilhões (Grupo Votorantim)
3 - Ana Lúcia de Mattos Barreto Vilela - R$ 8,1 bilhões (Itaú)
4 - Dulce Pugliese de Godoy Bueno - R$ 7,6 bilhões (Amil)
5 - Leila Pereira - R$ 7,2 bilhões (Crefisa e FAM)
6 - Lucia Borges Maggi - R$ 7,1 bilhões (AMaggi)
7 - Marli Maggi Pissollo - R$ 7,1 bilhçoes (AMaggi)
8 - Neide Helena de Moraes - R$ 6,5 bilhões (Grupo Votorantim)
9 - Camilla de Godoy Bueno Grossi - R$ 5,3 bilhões (Dasa)
10 - Maria Consuelo Leão Dias Branco - R$ 5,2 bilhões (M. Dias Branco)