Justiça autoriza que zagueiro Renan jogue fora do Brasil

Renan chegou ao Palmeiras com 11 anos e tinha contrato até o fim de 2025. Foto: Pool/Getty Images
Renan chegou ao Palmeiras com 11 anos e tinha contrato até o fim de 2025. Foto: Pool/Getty Images

A Justiça autorizou que o zagueiro Renan, que matou um motociclista atropelado em Bragança Paulista, possa deixar o Brasil para retomar sua carreira como jogador. Após o caso, o atleta teve seu contrato rescindido com Red Bull Bragantino e Palmeiras.

A juíza Nicole de Almeida Campos Leite Colombini decidiu sobre o caso na última quarta-feira (17) atendendo um pedido da defesa de Renan para que o jogador possa atuar fora do país.

Leia também:

Para que Renan tenha seu passaporte de volta e possa deixar o país, ele terá que se comprometer a se apresentar à Justiça a cada quatro meses ou quando for intimado. O Ministério Público e a defesa da família da vítima concordam com a decisão.

Como Renan tem colaborado com as investigações e fez o pagamento da fiança que foi destinado a família de Eliezer Pena, a magistrada levou os fatos para atender o pedido feito pela defesa do atleta.

Após Red Bull Bragantino e Palmeiras rescindirem os contratos por justa causa, as rescisões de contrato de Bragantino e Palmeiras com Renan foram publicadas no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF nesta semana.

Renan foi revelado pela base palmeirense e estava no clube desde os 11 anos de idade, onde tinha contrato até 2025.

O jogador está respondendo em liberdade por homicídio culposo, com os agravantes de dirigir sob influência de álcool e não ser habilitado para dirigir. A pena para ele pode chegar a dez anos.