Justiça mantém sentença, e Atlético-MG terá que pagar R$ 1,5 milhão a empresário; entenda

Após perder ação contra André Cury, Galo conhece nova derrota judicial, contra Eduardo Uram - (Foto: Reprodução de internet)


Nesta sexta-feira o juiz Luiz Gonzaga Silveira Soares, atuante na 10ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte, julgou improcedente o pedido de embargos à execução do Atlético-MG, na ação contra o empresário Eduardo Uram.

Dessa forma, mantida a sentença, o Galo terá que pegar pouco mais de R$ 1,5 milhão à Brazil Soccer Sports Management LTDA, empresa do representante.

O valor corresponde à participação nas contratações de Diego Souza, em 2010 e do atacante Denílson, que fez apenas oito partidas com a camisa alvinegra, no ano de 2018. Além disso, o empresário cobra impostos das renovações do zagueiro Réver e do técnico Cuca, em uma de suas passagens anteriores.

O responsável pela decisão judicial julgou o pedido alvinegro como improcedente, considerando as premiações dos títulos recentes e a venda do percentual de participação no Shopping Diamond Mall, em Belo Horizonte. Vale lembrar que, conforme noticiado pelo LANCE!/Valinor Conteúdo, o recurso referente à venda do imóvel pode demorar até dois meses para chegar ao Galo.