Justiça espanhola condena Eto'o por fraude fiscal

Eto'o admitiu a infração durante audiência e foi condenado a 22 meses de prisão (Foto: Divulgação/La Liga)


O ex-jogador Samuel Eto'o foi condenado pela Justiça da Espanha por quatro crimes de fraude fiscal. Entretanto, ele não precisará ir para a cadeia para cumprir a pena de 22 meses de prisão, pois não possui antecedentes criminais. O camaronês pagará apenas uma multa de R$ 1,8 milhão de euros (cerca de R$ 9,75 milhões).

O Ministério Público da Espanha denunciou Eto'o após a declaração indevida de 3,8 milhões de euros recebidos de direitos de imagem da Puma e do Barcelona entre os anos de 2006 e 2009. O ex-jogador admitiu a infração, mas culpou o antigo representante, José María Mesalles, que cuidava de suas finanças.

- Reconheço os fatos e vou pagar, mas quero que conste que eu era uma jovem e sempre fiz o que meu pai me pedia para fazer - disse Eto'o durante a audiência.

+ Luva de Pedreiro anuncia pausa: veja 15 dados impressionantes do fenômeno da web

José María Mesalles também foi condenado, mas assim como o ex-jogador não precisará cumprir a pena na cadeia. Ele precisará pagar uma multa de 905 mil euros (R$ 4,9 milhões).

Eto'o defendeu o Barcelona entre 2004 e 2009. Ele foi bicampeão da Liga dos Campeões e tricampeão do Campeonato Espanhol, além de bicampeão da Supercopa da Espanha e campeão da Copa do Rei.

No Barcelona, Eto'o protagonizou grandes histórias jogando ao lado de Ronaldinho Gaúcho, Messi e cia. Atualmente, o ex-jogador é o presidente da Federação Camaronesa de Futebol (FECAFOOT).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos