Justiça aceita denúncias de racismo e homofobia contra Nelson Piquet

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Justiça do Distrito Federal aceitou a ação civil pública contra o ex-piloto Nelson Piquet pelos comentários racistas e homofóbicos contra o piloto inglês Lewis Hamilton, heptacampeão mundial da Fórmula 1. Quatro entidades pedem indenização de R$ 10 milhões por danos morais coletivos.

O juiz Felipe Costa da Fonseca Gomes deu prazo de 15 dias para que o ex-piloto apresente uma contestação à ação movida pelas entidades. "As circunstâncias da causa revelam ser improvável um acordo nesta fase embrionária", disse o magistrado justificando o motivo de não pedir conciliação.

O advogado Marlon Reis afirmou que Piquet não ofendeu apenas Hamilton, mas a toda a coletividade e os valores de inclusão e diversidade. Em novo trecho divulgado de uma entrevista do ex-piloto, ele comenta as temporadas de 1982 e de 2016 da F-1, que tiveram como campeões, respectivamente, o sueco Keke Rosberg e seu filho Nico Rosberg.

Desta vez, Piquet vai além da fala racista e faz comentários homofóbicos sobre o piloto britânico. "O neguinho devia estar dando mais o c* naquela época, aí tava meio ruim", disse o brasileiro, ao comentar o título de Nico. Com a vitória, ele interrompeu uma série de títulos de Hamilton, o "neguinho" em questão.

"A resposta de Hamilton foi elegante e precisa, um chamado para a ação contra todos os tipos de discriminação", disse o advogado, que representa a Aliança Nacional LGBTI+, Abrafh, Educafro e o Centro Santo.

O Diretor Presidente da Aliança Nacional LGBTI+, Toni Reis, disse que é preciso lutar contra o racismo, que é primo irmão da LGBTIfobia. "Temos que enfrentar todas as formas de discriminação com base na interseccionalidade das pessoas. Juntos venceremos contra a LGBTIfobia, o racismo e outras formas de discriminação."

As primeiras falas racistas de Piquet foram ao ar em uma entrevista concedida ao jornalista Ricardo Oliveira, em 2021. O vídeo voltou a circular nas redes no final de junho e, nele, o ex-piloto analisa um acidente no Grande Prêmio da Inglaterra entre Lewis Hamilton e Max Verstappen. Em determinado momento, ele chama o inglês heptacampeão mundial de Fórmula 1 de "neguinho".

Piquet criticou Hamilton por não ter tirado o pé logo na primeira volta do GP da Inglaterra na curva Copse, uma das mais famosas de Silverstone. O fato aconteceu em julho do ano passado, quando os dois disputavam a liderança da competição. Piquet, que é sogro de Verstappen, namorado da filha Kelly, acusou o inglês de ter feito uma "pu** sacanagem".

Ele ainda comparou a batida dos carros com a confusão que tinha acontecido com Ayrton Senna e Alain Prost na largada do Grande Prêmio do Japão em 1990. "O neguinho meteu o carro e não deixou [o outro piloto desviar]". O Senna não fez isso. O Senna saiu reto. O neguinho deixou carro porque não tinha como passar dois carros naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele foi que só o outro se fu*** [ Verstappen].Fez uma pu** sacanagem", disparou Piquet.

No final da temporada, em dezembro, o holandês Max Verstappen conquistou a vitória do GP de Abu Dhabi e seu primeiro campeonato mundial da carreira, ultrapassando Lewis Hamilton na volta final.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos