Jornalista chileno avalia chegada de Pulgar ao Flamengo: 'Se tiver continuidade, pode contribuir'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Erick Pulgar, reforço do Flamengo para a temporada, em atividade no Ninho (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Rosto pouco conhecido do torcedor brasileiro, Erick Pulgar, de 28 anos, apresentará suas credenciais a partir desta quinta, ao ser oficialmente apresentado, a partir de 12h, como reforço do Flamengo no Ninho do Urubu. O LANCE! ouviu Carlos Tapia, compatriota e jornalista do “La Tercera”, para saber como o atleta poderá contribuir.

+ Alvo do Fla, Oscar dá pista sobre futuro em post para clube chinês

- Pulgar é um jogador que surgiu como zagueiro central, mas, com o tempo, se transformou em um volante. Tem um bom posicionamento e bom passe. Com ele, o Flamengo pode ganhar nas bolas paradas, porque é um lançador - seja na cobrança de faltas ou de escanteios - avaliou Carlos Tapia, completando:

- Evoluiu na Itália, desde que chegou ao Bologna, mas, na última temporada, perdeu espaço na Fiorentina, que o cedeu ao Galatasaray (TUR). Se tiver continuidade, Pulgar é um jogador que pode contribuir ao Flamengo.

No Rio de Janeiro desde o último fim de semana, Erick Pulgar assinou com o Flamengo até dezembro de 2025 e, no Ninho, reencontrou Arturo Vidal, com quem está acostumado a formar o meio de campo da seleção do Chile.

Bicampeã da Copa América em 2015 e 2016, La Roja vive um momento de transição e, após disputar os Mundiais de 2010 e 2014, não conseguiu classificar para a Copa do Mundo do Catar, em dezembro - assim como já havia acontecido para o torneio na Rússia, em 2018.

Se a geração de Claudio Bravo, Arturo Vidal e Aléxis Sanchez está em seu momento final na seleção, Erick Pulgar ainda tem espaço sob o comando de Eduardo Berizzo para o próximo ciclo, acredita Tapia.

- Em relação à seleção chilena, Pulgar é uma peça importante. Junto a Vidal e a Charles Aránguiz (do Bayer Leverkusen, da Alemanha), forma o trio titular do meio de campo. Não esteve na primeira parte do trabalho de Berizzo (atual técnico de La Roja), mas não tenho dúvidas de que será considerado para a nova etapa da seleção.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos