Jornal revela detalhes da saída de Neymar do Barcelona

Neymar fez 186 jogos com a camisa do Barcelona entre 2013 e 2017. Foto: Oscar Gonzalez/NurPhoto via Getty Images
Neymar fez 186 jogos com a camisa do Barcelona entre 2013 e 2017. Foto: Oscar Gonzalez/NurPhoto via Getty Images

Cinco anos se passaram desde a transferência de Neymar do Barcelona para o Paris Saint-Germain. Nesta sexta-feira (23), o jornal espanhol El Mundo teve acesso a um e-mail entre líderes culés e revelou detalhes de sua saída: ameaça, problemas pessoais e choro.

O El Mundo publicou um e-mail que Raúl Sanllehí, que foi diretor de futebol do Barça, enviou ao presidente Josep Maria Bartomeu e ao CEO, Òscar Grau, entre outros dirigentes, onde explica os motivos que levaram o brasileiro a deixar o clube para meados de 2017 para assinar pelo PSG, que pagou os € 222 milhões (cerca de R$ 1,1 bilhão de reais pela cotação atual).

Leia também:

O e-mail foi enviado apenas três dias antes de Ney assinar com o clube parisiense e detalhava as conversas que teve de mãos dadas com o pai do ex-Santos.

"Hoje estive, segundo Óscar [Grau], na casa do Ney Pai para avaliar a situação. Encontrei um homem furioso e com muita vontade de guerra. Muito chateado com o clube", explicou.

A indignação deveu-se ao vazamento do bônus de transferência que seu filho havia assinado um ano antes ao renovar seu contrato com o clube, que totalizou 64,4 milhões de euros brutos, dos quais 43,65 tiveram que ser pagos no mesmo dia. O resto, o Barcelona queria esperar para pagar sabendo que poderia sair.

Por outro lado, Sanllehí garantiu que, dias antes, o pai de Ney estava "do lado do Barça". "Durante semanas ele me mostrou que está trabalhando para convencer seu filho a não cometer o erro de ir ao PSG", disse ele.

Além disso, durante as conversas que teve com o pai, "nunca falou em pedir mais dinheiro, pediu-me repetidamente ajuda e para falar pessoalmente com o filho", algo que "nas cinco negociações anteriores, nunca me deixou sozinho com ele".

O e-mail seguiu falando dos motivos que fizeram Neymar deixar o Barcelona.

"Eu disse a todos vocês separadamente que o problema neste caso era a cabeça do jogador. O menino está doente, ele tem muitos problemas pessoais, ele está muito confuso e muito vulnerável. Falei diretamente com ele, repetidamente, o fiz chorar mais de uma vez, e ele me admitiu em mais de uma ocasião que estava perdido", disse Sanllehí. E acrescentou: “Os companheiros de equipe têm sido sensacionais, apoiando-o até ao fim".

Em seguida, continuou explicando a traição que o pai de Neymar sentiu: "Em suma, desde esse vazamento esse homem começou a se convencer de que não é apropriado tentar fazer com que seu filho fique", detalhou.

"Ele me disse que se não receber o pagamento (do bônus de assinatura) hoje, terá argumentos legais para rescindir o contrato. 'Então você não verá os 222 milhões e veremos, como jogador livre, onde joga a partir de agora'", encerrou o diretor do futebol blaugrana na época.