Imprensa local detona atuação da França após mais uma derrota na Nations League

Kylian Mbappé quase abandonou seleção por conta de casos de racismo (Foto: FRANCK FIFE / AFP)


A França conseguiu evitar o rebaixamento na Uefa Nations League, mas foi derrotada pela Dinamarca neste domingo. Após uma atuação bem abaixo da média da seleção francesa, o jornal ‘L’Équipe’ destacou a insegurança defensiva da atual campeã do mundo e o desempenho da seleção a menos de dois meses para a disputa da Copa do Qatar.

+ Cristiano Ronaldo comenta vitória de Portugal na Nations League

- A equipe francesa perdeu tudo aquilo que a tornava forte: a sua eficiência ofensiva, mas também, acima de tudo, a sua capacidade de defender bem - escreveu o jornal.

Na partida, a seleção francesa sofreu com falhas defensivas que permitiram os gols da Dinamarca. No primeiro do jogo, Upamecano antecipou errado e deu espaço para Dolberg marcar livre. Pela sua falha na marcação, o zagueiro do Bayern de Munique foi destaque nas notas individuais do jornal francês após a derrota e recebeu a nota 3 (a pior).

No segundo gol da partida, a defesa francesa se desorganizou e não afastou o perigo na bola parada. Eriksen teve tempo para ajeitar de cabeça para Thomas Delaney tocar para Olsen, que marcou um golaço.

+ Fifa anuncia janela de amistosos para seleções antes do início da Copa do Mundo

Pelo setor ofensivo, Giroud foi o jogador criticado pelo jornal.O atacante do Milan teve dificuldades para encontrar as poucas bolas de Griezmann e Mbappé. O jogador não teve nenhum chute ao gol e apenas uma jogada dentro da área adversária.

O jornal também não fez questão de aliviar sobre os desfalques da seleção francesa para a partida. O técnico Didier Deschamps não pôde contar com grandes jogadores. Entre eles, Benzema, considerado o melhor do mundo, Pogba, Coman, Lucas Hernández, Lloris e Kimpembe.

A França é a atual campeã do mundo e vai defender o título na Copa de 2022, que acontece em novembro deste ano. A seleção francesa está no Grupo D com Austrália, Dinamarca e Tunísia.