Jorginho dá indícios de como pode montar o time do Vasco

Jorginho vai estrear pelo Vasco, no domingo, contra o Grêmio (Daniel RAMALHO/VASCO)


Ainda com apenas dois treinos no comando do Vasco, o técnico Jorginho já deu indícios de como pode montar o time para a sequência da Série B. Em sua apresentação, na tarde da última quarta-feira, o treinador falou sobre preferência de esquema tático, sobre a possibilidade de Nenê e Alex Teixeira jogarem juntos e sobre o que a equipe pode melhorar em relação aos últimos jogos.

Em coletiva no CT Moacyr Barbosa, Jorginho afirmou que, para ele, Alex Teixeira e Nenê podem seguir jogando juntos e que o Cria da Colina deve seguir jogando pela ponta, o que vinha gerando criticas dos torcedores nas últimas rodadas sob o comando de Emílio Faro.

- (Alex Teixeira) É um jogador importantíssimo, e posso antecipar que pode jogar com o Nenê, desde que o treinador saiba usar esse situação e que saiba compensar, por exemplo, em um 4-4-2, se acontecer de eles ficarem em um momento de ataque, em uma transição defensiva, de não conseguirem retornar, a gente tem oito jogadores que podem fazer essa função - afirmou Jorginho, antes de completar, em outro momento, especificamente sobre Teixeira.

- O Alex, para mim, é ponta. Hoje, um atleta precisa de versatilidade, se movimentar. Se ele está como ponta, se tenho Edimar fazendo uma ultrapassagem, em algum momento ele tem que voltar, tem que cobrir o Edimar. Claro que normalmente vai ser o volante do lado. É importante que a gente entenda que o Alex é um ponta, não é um centroavante. Ele jogar por dentro em muitos momentos, que o Nenê também gosta de jogar pelo lado em muitos momentos também, ele gosta de fazer dobradinha com o lateral, é inevitável que aconteça. Essa movimentação tática é ocupação de espaço, é justamente o jogo de posição que precisa acontecer na equipe. Se está ali o lateral, o ponta e o volante do lado, que eles possam fazer essa troca do lado, ou o meia, dependendo do caso, de como você joga - disse o treinador.

Jorginho também revelou que deve utilizar os esquemas 4-4-2 ou 4-2-3-1. Este dois, ou variações deles, também foram usados durante a última passagem do técnico no Atlético-GO, onde o treinador costumava usar um dos volantes ou lateral para sair jogando com a bola nos pés.

- É um sistema que sempre gostei muito de jogar, eu fiz isso em 2015 e 2016 no Vasco, um formação. Os jogadores que nós temos aqui, podemos muito bem jogar da forma que viemos jogando, no 4-2-3-1 ou num 4-4-2 formando um losango - disse Jorginho.

PROBLEMAS NA DEFESA
Apesar de ter elogiado o trabalho do auxiliar Emílio Faro, Jorginho também comentou sobre o que o time do Vasco pode melhorar para confirmar no G-4 da Série B. Para ele, a transição defensiva é um dos principais problemas do time atualmente.

- É difícil a gente falar de um trabalho que estava sendo feito. A gente observou os três jogos, a transição defensiva estava realmente muito exposta, a nossa zaga estava muito exposta, e olha que a gente tem um pitbull. Esse pitbull precisa trabalhar, naturalmente com organização, ele não pode trabalhar sozinho. essa transição defensiva precisa ser um pouco mais rápida e mais organizada. Muitas vezes estava vendo uma linha de quatro ou uma linha de três, porque um dos laterais subia, e quando abaixava a linha, descia com dois zagueiros, um lateral e um volante contra cinco atacantes. Preciso de uma organização defensiva melhor, uma transição defensiva melhor - disse o treinador, antes de completar:

- E uma coisa que detectamos é que a gente pisa pouco na área, muitas vezes tem apenas um jogador, então é quase impossível você conseguir furar o bloqueio do adversário se você não coloca quatro ou cinco jogadores na última linha de marcação deles - finalizou Jorginho.

Agora, o treinador vai ter mais três treinos antes da sua estreia nesta passagem pelo Vasco. Jorginho vai comandar o time pela primeira vez no domingo, às 16h, contra o Grêmio, na Arena, pela 29ª rodada da Série B.