Joaquím Juarez, do Galo FA, fala sobre o Minas Bowl e o planejamento para o 2º semestre

Galo FA/Divulgação



O Galo FA disputa, neste sábado (16/7), no estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima, a final do Minas Bowl contra o grande arquirrival Cruzeiro FA. Para entender um pouco mais sobre o momento do time, a Agência Valinor Conteúdo entrevistou o treinador mexicano Joaquím “Kinas” Juarez, do time alvinegro, para saber como o time chega à decisão e o planejamento da equipe para o segundo semestre.

Neste ano, o Galo FA teve três vitórias por larga margem no placar. No Campeonato Mineiro, o time preto e branco atuou duas vezes e passou fácil por Ipatinga Tigres (58 a 0) e pelo Juiz de Fora Imperadores (56 a 0). Na estreia da Liga BFA, o alvinegro derrotou o Tubarões do Cerrado-DF por 44 a 0. E, em nenhuma dessas partidas, o treinador mexicano utilizou força máxima.

Nascido na Cidade do México, “Kinas” tem passagens por Universidade del Tepeyac (onde foi coach de running backs, coordenador ofensivo, coach de quarterbacks e head coach) e está no Galo FA desde 2019. Inicialmente, o treinador mexicano assumiu o cargo de coordenador ofensivo e em 2020 assumiu o posto de head coach.

Nesta entrevista, Joaquím “Kinas” Juarez fala sobre as expectativas para a final do Minas Bowl, a força do elenco alvinegro e os objetivos do time para o restante da temporada.

O Galo FA vem de três vitórias avassaladoras neste ano. Como lidar com esse grande momento e também com o favoritismo para o Minas Bowl?

As três primeiras vitórias neste ano apenas são o resultado do trabalho forte do dia a dia (no clube). Estamos trabalhando em todos os aspectos para poder manter o nível e os resultados. Estamos muitos focados no nosso próximo encontro sem pensar que somos favoritos.

Como você avalia o Cruzeiro FA e quais as principais dificuldades que espera na partida?

O Cruzeiro FA é mais um time que também continua trabalhando pra melhorar e conseguir suas próprias metas. É um time novo e que está no processo. É uma equipe que possui muita vontade e a gente espera um jogo de quatro períodos bastantes disputados, já que é um clássico. Mas queremos dar um grande show de FA pra a nossa torcida.

O Minas Bowl será disputado no Castor Cifuentes, local que tem sido a casa do Galo FA neste ano. Será uma vantagem a mais?

É um estádio que já conhecemos muito bem, temos alguns jogos lá, mas não acredito que seja uma vantagem. Mas esperamos que a final seja com o estádio lotado.

O Galo FA tem um elenco recheado de grandes jogadores. Como você faz para lidar com o revezamento dos atletas entre as competições?

Nós, os coaches do Galo FA, temos um planejamento já feito há bastante tempo tentando manter um balanço com o desgaste dos nossos jogadores para que eles possam estar prontos no melhor nível. Além disso, tentamos dar oportunidade para todos os nossos atletas e colocá-los no melhor cenário do jogo para aproveitar 100% do talento de cada um deles. Além disso, tenho o grande apoio das minhas equipes de trabalho (fisioterapia, saúde, massoterapeutas, psicólogos, nutricionistas, socorristas, preparadores físicos, etc.). Eles são os responsáveis em manter os jogadores na melhor condição possível.

Acredita que o Galo pode conquistar todas as competições disputadas neste ano? Quais são os principais rivais da equipe?

Acredito sim. Estamos para isso e esse é o nosso plano principal. Mas temos que ser inteligentes e muito sábios, isto é, tipo um jogo de xadrez. Para o Galo FA, todos os times são rivais, temos muito respeito por cada um dos times que vamos enfrentar neste ano e o nosso jeito de demostrar esse respeito é jogando em um nível alto.

Uma pergunta agora um pouco mais ampla. Como tem visto a forma e a evolução do futebol americano praticado no Brasil?

Muitos times estão correndo atrás de patrocinadores, de aumentar dias de treino, de melhorar a preparação física, de aperfeiçoar as técnicas e, consequentemente, de evoluir as condições dos próprios clubes. Algumas empresas já estão acreditando no talento dos times e a cada ano o futebol americano no Brasil evolui. Os atletas e os coaches dos times estão evoluindo pessoalmente, já estão estudando e tentando entender mais o jogo. O futebol americano é um esporte que você tem que estudar e evoluir o tempo todo e não dá pra ficar com o simples. É um processo lento, mas, aos poucos, o nível no Brasil vai melhorar muito. Hoje, ainda estamos no processo de cultura. O FA não é apenas um esporte, é um estilo de vida. O futebol americano é um esporte extremamente sério, de muita foco, disciplina e esforço. Por isso, que eu sempre falo para o meu time buscar ser perfeito no básico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos