Júlio Pereira mantém cinturão do Jungle Fight em noite de finalizações e nocautes

Júlio Pereira manteve o cinturão dos pesos-penas do Jungle Fight (Foto: Miguel Almeida / Emanuel Sports)


O dono da divisão dos penas do Jungle Fight tem nome: Júlio Pereira. O amazonense de Nova Aripuanã defendeu com sucesso o cinturão da categoria com um nocaute ainda no primeiro round sobre Deberson “The Prince” na luta principal da 108ª edição do maior evento de MMA da América Latina, realizado nesse domingo, em Manaus.

O combate começou com o desafiante em vantagem. Sabendo explorar a maior envergadura, Deberson “The Prince” conseguiu, num primeiro momento, conectar boas combinações. Porém, fazendo jus ao apelido de “Tyson”, o campeão aproveitou a brecha e aplicou um cruzado de direita para mandar o mineiro para a lona.

Foi o nono nocaute na carreira de Júlio Pereira, que possui ainda uma vitória por decisão unânime e um revés por nocaute. Agora com cinco triunfos em sequência, sendo quatro por via rápida, o atleta de 24 anos garante estar pronto para mostrar todo o seu poderio no palco do maior evento de MMA do mundo.

“Estou pronto. O campeão se chama Júlio Pereira. Estou a cada dia com mais vontade, treinando mais e mais. Não parei de treinar nenhum momento depois da minha última luta e o resultado está aí. Estou chegando. Wallid, Dana White, estou pronto”, avisou o campeão peso-pena incontestável do Jungle Fight.

Das 16 lutas do card, sete foram decididas por finalização e outras sete, por nocaute. Apenas duas precisaram ir para a mão dos jurados. Na penúltima, Edson Silva pegou Gabriel Noronha em um mata-leão. Na anterior, Alexandre Castro precisou de apenas 15 segundos para voar com uma joelhada e mandar Elifrank Cariolano para a lona.

Foram tantos momentos de destaque que, assim como Dana White no UFC do último sábado, Wallid também encontrou dificuldade para escolher as melhores performances da noite. Em êxtase pelo festival de nocautes e finalizações apresentados pelos lutadores em Manaus, o presidente decidiu eleger os melhores na noite desta segunda.

"Realmente está difícil escolher as três melhores performances e a melhor luta. É uma dor de cabeça boa (risos). Com certeza todos que assistiram ao Jungle Fight 108 ficaram adrenalizados pelas formas como as lutas foram decididas. Amanhã (segunda) à noite a gente anuncia os vencedores dos bônus nas nossas redes sociais", avisou.

Jungle Fight 108
Manaus, AM
19 de junho de 2022


Júlio Pereira venceu Deberson The Prince por nocaute aos 3:43 do R1
Edson Silva venceu Gabriel Tayson por finalização a 1:36 do R1
Alexandre Castro venceu Elifrank Cariolano por nocaute aos 0:15 do R1
Isac Silva venceu Luis Paulo Picanço por nocaute técnico aos 2:23 do R2
Eduardo Castro venceu Jhonata Peres por finalização a 1:00 do R1
Fábio Moraes venceu Kleyber Mota por nocaute técnico aos 3:43 do R1
Yan Ferraz venceu Thiago Silva por finalização a 1:37 do R2
Ana Paula Ferreira venceu Erianny Castañeda por decisão dividida
Maurício Almeida venceu Rock Neto Alves por finalização aos 2:32 do R2
José Thomas venceu Cleiton Monteiro por finalização a 1:03 do R3
Manoel Júnior venceu Marcelo Louro por finalização a 1:43 do R2
Francisco Neves venceu Paulo Victor por decisão unânime
Erick Castro venceu Wesley Cordeiro por nocaute aos 3:44 do R1
Antônio"The Flash" venceu Geovanni Barbosa por nocaute técnico aos 2:33 do R2
Gilmar Filho venceu Márcio Carvalho por nocaute técnico a 1:39 do R2
Max Willian venceu Jardel Vieira por finalização aos 0:52 do R1

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos