Jô diz que não se despediu do elenco do Corinthians para preservar concentração dos amigos

Jô é o artilhieiro do Corinthians no Século XXI, com 65 gols marcados (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)


O atacante Jô ainda não se despediu dos seus companheiros após rescindir com o Corinthians na última semana. Porém, o jogador espera visitar o CT Joaquim Grava nos próximos dias para isso.

+ GALERIA - Jogadores da base que mais ganharam chances com VP
+ TABELA - Confira e simule os jogos do Corinthians no Brasileirão

Como o desligamento com o Timão ocorreu na última quinta-feira (9), antevéspera do confronto do clube alvinegro contra o Juventude, o agora ex-centroavante corintiano optou por não prejudicar a concentração do elenco corintiano para a partida.

– Não tive a oportunidade (de se despedir), porque o jogo seguinte era no sábado. Por respeito que eu tenho aos meus companheiros deixei eles concentrando para a partida e não levar nenhum tipo de “tristeza”. São meus amigos, tenho carinho e sei que é recíproco. Talvez semana que vem passo para dar um abraço em todos. Deixo amigos por onde passo. Todo mundo me manda mensagem, mandando abraço. Em um momento oportuno, com certeza, vou dar um abraço em cada um de lá, porque deixei amigos – disse Jô em entrevista à rádio 365, no último domingo (12).

O atleta tinha contrato com o Corinthians até dezembro de 2023, mas solicitou a saída do clube alvinegro por ter sido filmado em um bar tocando pagode na última terça-feira (7), no mesmo momento em que o Timão era derrotado pelo Cuiabá

O vídeo se espalhou de uma forma negativa e fez com que Jô optasse por solicitar o desligamento, abrindo mão dos salários que tinha que receber até o fim do vínculo.

O pedido foi aceito pela diretoria, na qual deixa claro não ter o que reclamar. Ele também ressalta que deixou amigos no clube, onde foi revelado e passou em três oportunidades.

– Deixei amigos no clube, pessoas que gostam e têm carinho por mim. O clube deixou claro que sou ídolo, me desejou toda sorte. Não saí brigado ou com mágoa com ninguém – destacou o atacante.

Além de atletas e funcionários, Jô nutria boa relação com o técnico Vítor Pereira, que está há pouco mais de três meses no comando do Corinthians.

Quando o treinador português chegou ao Timão, o centroavante não vivia a sua melhor fase. Para piorar, no fim de março ele faltou a dois treinamentos, por não ter conseguido retornar do Rio de Janeiro, onde comemorava aniversário.

Depois da ocasião, na qual foi multado, Jô teve uma conversa com VP, que deu um voto de confiança, disse que contava com o atleta e ainda o incentivou a perder peso, o prometendo um jantar caso o atacante emagrecesse 3 quilos.

Após ocorrido que culminou na saída do centroavante, Vítor disse que não havia alternativa. Porém, o atleta não entende que descumpriu com a confiança depositava pelo treinador.

– Eu não descumpri nada do que foi acordado com o Vítor, até porque ele é um treinador fantástico, cara que quando chegou, me ajudou fez até a tal da aposta, se eu perdesse peso ele pagaria o jantar, e eu me entreguei ao máximo nesse período. Voltei a jogar em alto nível, fazer gols, ajudar o Corinthians como sempre procurei fazer, como profissional fiz de tudo. Infelizmente tive uma lesão, dois ou três jogos antes da minha saída, e até ali eu estava fazendo tudo certo. Algumas coisas extracampo te deixa chateado e tudo acaba sendo polêmica – declarou o agora ex-corintiano.

Com 35 anos de idade, Jô não deseja encerrar a sua carreira e também não descarta voltar ao Timão em um futuro para encerrar a sua trajetória profissional. Ele ainda não pensou o que fará depois que aposentar, mas também não descarta exercer alguma função no clube alvinegro.

– Triste pelo momento, mas a vida segue, tive uma história no clube e isso me alegra muito, porque é o clube do meu coração, que sempre vou torcer e me projetou para o futebol. Mais pra frente eu não posso afirmar, porque não tenho como prever. Claro que tenho vontade de encerrar a carreira no clube onde fui projetado, onde comecei, mas daqui pra frente pode acontecer várias coisas. Não sei se pós-carreira serei diretor, treinador, não pensei nisso porque ainda tô novo para pensar nisso, tenho mais alguns aninhos no futebol – declarou o atacante.

Capitão corintiano, o goleiro Cássio deixou claro na zona mista após a vitória contra o Juventude, neste sábado (12) que o elenco do clube alvinegro não está chateado e nem se sentiu desrespeitado por Jô em todo o episódio que envolveu a saída do atacante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos