Ironman 70.3 São Paulo tem vitórias brasileiras

Felipe Bergamini, com 3h56m26s, e Patrícia Franco, com 4h27m21s, vencem a segunda edição do Ironman 70.3 São Paulo, neste domingo. (Divulgação)


Vitória brasileira no Ironman 70.3 São Paulo. Na manhã deste domingo (11), na Cidade Universitária de São Paulo, Felipe Bergamini e Patrícia Franco ficaram com os títulos gerais da competição, válida pelo Circuito Mundial. O gaúcho Felipe garantiu o topo do pódio pela primeira vez ao completar os 1,9km de natação na Raia da USP, 90km pela Marginal Pinheiros e 21,2km de corrida dentro da Cidade Universitária com o tempo de 3h56m26s, seguido por José Belarmino, campeão em 2019, com 3h57m20s, e Paulo Puccinelli, 4h00m19s.

Já Patrícia confirmou, mais uma vez, a boa fase da temporada 2022. A mineira radicada em São Paulo venceu sua quarta edição do Ironman 70.3 no ano – Florianópolis, Rio de Janeiro, Maceió e agora São Paulo –, sendo o grande destaque da competição. Ela marcou o tempo de 4h27m21s, com boa vantagem para a segunda colocada, Camila Bilato, 4h36m48s. Ana Laura de Almeida completou o pódio, com 4h43m24s.

Corrida define campeão do Ironman 70.3 São Paulo

Três anos após a estreia no circuito, a capital paulista voltou a receber o Ironman 70.3. E, como na primeira edição, a etapa foi marcada por belas disputas e um ritmo forte imposto pelos cerca de 1.850 inscritos de 20 países. O dia frio e com garoa fina, em alguns momentos, acabou exigindo muito dos participantes. Esse equilíbrio ficou mais evidente no masculino, com a definição dos melhores apenas na corrida. Marcus Fernandes, ex-profissional, liderou na natação e no ciclismo, mas, no entanto, acabou sendo superado por Felipe e Belarmino na corrida. O título, entretanto, ficou nas mão de Felipe, o mais regular da etapa.

“Estou vivendo um sonho ainda, pois trabalhei muito por um resultado como este. Como vou me profissionalizar ainda este ano, precisava de um resultado assim. Foi um ano duro e, por isso, ganhar em casa foi especial. Portanto, estou feliz e emocionado”, destacou o campeão, que fez seu melhor tempo na distância. “Vencer dessa maneira, com adversários tão fortes, e com meu recorde pessoal foi muito especial”.

Patrícia Franco mantém hegemonia no circuito

A disputa feminina, por sua vez, foi muito mais tranquila. Atravessando um excelente momento, Patrícia Franco ganhou pela quarta vez no circuito com sobras. A triatleta mineira radicada em São Paulo teve melhor desempenho nas três modalidades, completando a prova com quase dez minutos de vantagem para a segunda colocada, embora seu resultado, em termos pessoais, ficasse abaixo do esperado. Agora, ela se prepara para o Mundial 70.3 em Utah, nos Estados Unidos, em outubro.

“Não fiz um pedal tão bom quanto eu gostaria, mas tive uma natação satisfatória e uma corrida boa. Como consequência, não tive meu melhor resultado, mas são provas diferentes entre si, por isso não dá pra comparar. Entretanto, gostei bastante e fiquei feliz”, declarou a campeã.

Apesar do desempenho muito acima da média em relação às outras atletas, Patrícia não considera que haja falta de concorrência.

“Acho que todas as meninas que largam têm potencial. Pode ser que qualquer uma delas esteja num dia bom e ganhe de mim. Então, por causa de eu querer vencer sempre, eu largo em todas as provas tentando dar meu melhor, pois posso encontrar concorrentes no mesmo nível que eu numa prova qualquer”, apontou.

Resultados Ironman 70.3 São Paulo 2022

Masculino: 1) Felipe Bergamini (BRA), em 3h56m26s; 2) José Belarmino (BRA), em 3h57m20s; e 3) Paulo Puccinelli (BRA), em 4h00m19s.

Feminino: 1) Patrícia Franco (BRA), em 4h27m21s; 2) Carolina Bilato (BRA), em 4h36m48s; e 3) Ana Laura de Almeida (BRA), em 4h43m24s.

Outros resultados em www.ironmanbrasil.com.br (Iúri Totti)