Irmã de Léo Moura é alvo de mandado de prisão por 'golpe do Rock In Rio'

Léo Moura não é investigado no caso, mas tinha seu nome usado pela irmã, diz MP (Foto: Reprodução/Internet)


Lívia Moura, irmã do ex-lateral Léo Moura, foi alvo nesta manhã de segunda-feira de uma operação da Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) em sua casa na Freguesia, Zona Oeste do Rio. Contra a produtora, que já foi acusada de estelionato e furto por Renato Augusto, há um mandado de prisão por estelionato na venda de ingressos falsos do Rock In Rio.

+ Treta tem novo episódio: entenda a briga judicial entre Belo e Denílson

Segundo as investigações, a mulher usava o fato de ser irmão do ex-jogador de Flamengo e Grêmio para aplicar os golpes. Uma vítima teria perdido R$ 20,8 mil ao tentar comprar ingressos do festival com Lívia Moura. A informação é da TV Globo.

- O golpe que ela aplica em várias frentes, ela vende ingressos possuindo contatos lá dentro e repassando os números desses ingressos, sendo que as pessoas compram esses ingressos em sites falsos. Também falsifica ingressos físicos realmente, no caso de cortesias e vouchers também. E esse golpe, no caso em questão de hoje, a Justiça imobilizou R$ 300 mil da conta dela - afirmou delegado Leandro Gontijo.

+ Irmã de Léo Moura é acusada por R. Augusto de estelionato e furto

Lívia não foi encontrada em casa durante o mandado de prisão. A organização do Rock In Rio afirmou que Lívia não tem nenhuma ligação com o evento. Apesar de ter seu nome usado pela irmã para mostrar influência nos golpes, Léo Moura não é investigado no caso.

- As pessoas veem a vantagem, o ingresso mais barato, e acessam o site que possui uma grafia parecida com a do evento, do Rock in Rio, e não é. Compram o ingresso com preço inferior, acham que estão fazendo um bom negócio e, na verdade, não compraram o ingresso e ela subtraiu o dinheiro deles - afirmou o delegado.