Invencibilidade em casa é trunfo para o Corinthians superar desfalques durante decisões

Timão não perde na Arena desde fevereiro (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)


A grande dor de cabeça para Vítor Pereira nestes últimos jogos do Corinthians é preparar a equipe em meio a um elenco desfalcado por problemas físicos ou disciplinares. Na coletiva após a vitória por 1 a 0 contra o Goiás, o treinador disparou sobre a falta de opções e as exigências que estão fazendo a ele e aos atletas no meio dessa situação.

+ ATUAÇÕES: Coletivo do Timão sobressai na Arena; veja as notas

Com uma ‘rodada dupla’ contra o Santos nesta semana e o primeiro confronto com o Boca Juniors pelas oitavas de final da Libertadores em nove dias, o português deve ter mais problemas para escalar o time titular, mas o apoio e a presença da Fiel na Arena pode ser decisivo para o clube conseguir seus objetivos.

Contra o Goiás, o treinador português teve sete jogadores entregues ao departamento médico, além de Roni, que cumpria suspensão após a expulsão no empate por 1 a 1 com o Athletico-PR, na rodada anterior.

Não bastasse isso, Gil foi substituído por Robson Bambu no segundo tempo da vitória contra o Esmeraldino após sentir um desconforto na coxa esquerda.

Ele será reavaliado pelo departamento médico do clube alvinegro nesta segunda-feira (20), mas pode desfalcar a equipe contra o Santos na quarta-feira (22), pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Além do camisa 4, principal zagueiro do Timão na temporada, Vítor Pereira não sabe se poderá contar com João Victor. Sem atuar desde o empate por 1 a 1 com o São Paulo, na sétima rodada do Brasileirão, o zagueiro de 23 anos segue aprimorando a parte física e tem presença incerta para a sequência da equipe, especialmente para a ‘jornada dupla’ contra o Santos.

+ TABELA - Confira e simule os jogos do Corinthians no Brasileirão

Para o confronto de sábado (25) contra o Peixe, no Brasileirão, Vítor sabe que não poderá escalar Róger Guedes no comando de ataque, já que o camisa 9 levou o terceiro amarelo diante do Goiás e está suspenso.

Assim, o lusitano novamente deverá recorrer aos atletas da base para solucionar mais um problema da equipe, tendo em vista que Jô não faz mais parte do elenco e Júnior Moraes vem lidando com um quadro alérgico. Restam apenas os jovens Giovane e Felipe Augusto como centroavantes de ofício.

Por outro lado, Willian, que não enfrentou o Goiás por um desconforto muscular, não preocupa e deve estar à disposição da comissão técnica para a sequência. Além dele, Gustavo Mosquito deve retornar após testar positivo para Covid-19 antes do confronto contra o Athletico-PR, semana passada.

Aliado a isso está o fato de os primeiros confrontos do Timão no mata-mata, contra Santos na Copa do Brasil e Boca Juniors pela Libertadores, serem na Neo Química Arena, onde o clube alvinegro raramente é superado.

Curiosamente, a última derrota do Corinthians na Arena foi para o Santos, no dia 2 de fevereiro, por 2 a 1. O revés diante do Peixe na terceira rodada do Paulistão culminou na demissão de Sylvinho.

Desde então, o Corinthians soma 11 vitórias e quatro empates em casa. Com Vítor Pereira, são 21 gols marcados e apenas quatro sofridos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos