Ingleses podem ficar fora da estreia da Copa por não se vacinarem

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jogadores ingleses que não estiverem vacinados correm o risco de não atuarem na estreia da Copa. Foto: Janek Skarzynski/AFP via Getty Images
Jogadores ingleses que não estiverem vacinados correm o risco de não atuarem na estreia da Copa. Foto: Janek Skarzynski/AFP via Getty Images

O técnico da Inglaterra, Gareth Southgate, terá problemas por conta de jogadores que forem convocados para a Copa do Mundo e que recusaram se vacinarem contra a covid-19.

Os atletas com essa “limitação” vão ter que fazer testes a cada três dias, e caso tenham que cumprir quarentena na chegada ao país sede do Mundial, poderão ficar de fora da partida de abertura contra o Irã.

Leia também:

Atualmente, os regulamentos Covid do Catar exigem que os visitantes não vacinados passem cinco dias em quarentena em seu hotel. Os ingleses devem chegar ao seu complexo de luxo, o Souq al Wakrah, em 15 de novembro, antes da partida de abertura no dia 21 de novembro.

De acordo com as regras, qualquer jogador que não esteja vacinado perderia o treinamento no Estádio Saoud bin Abdulrahman, a seis minutos de carro de sua acomodação, voltando aos preparativos apenas no dia anterior ao jogo.

No entanto, de acordo com o jornal The Times, o Catar deve relaxar as regras para a Copa do Mundo de 2022. Embora nenhuma decisão tenha sido tomada pelas autoridades locais, eles indicaram que os jogadores que participaram da Copa Árabe da FIFA em dezembro não precisaram se isolar, mas foram obrigados a fazer testes rápidos de antígeno a cada três dias e antes de cada partida.

A notícia será um alívio para os jogadores não vacinados e para o técnico da Inglaterra, Gareth Southgate. Apesar do incentivo da FIFA, FA, Premier League e clubes, alguns jogadores relutam em tomar uma vacina contra o Covid e permanecem desprotegidos.

O técnico do Chelsea, Thomas Tuchel, expressou sua frustração com seus meio-campistas, N'Golo Kanté e Ruben Loftus-Cheek, que não puderam viajar na pré-temporada do clube para os Estados Unidos, porque não atendem aos requisitos de entrada para vacinação. Eles foram deixados para trás para treinar com jogadores do time Sub-21.

“Não podemos forçar", disse Thomas Tuchel, técnico do Chelsea. “No momento, é uma decisão muito normal se vacinar. Ambos os jogadores tomaram a decisão de não o fazer. Precisamos seguir as regras. Eles não podem se juntar a nós. Eles sabem das consequências”, explicou o treinador.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos