Inglaterra vence Espanha na prorrogação (2-1) e vai às semifinais da Eurocopa feminina

A Inglaterra se classificou para as semifinais da Eurocopa feminina ao vencer a Espanha por 2 a 1 na prorrogação, nesta quarta-feira, em Brighton.

Depois de um primeiro tempo em que tiveram domínio e criaram mais chances as espanholas abriram o placar por meio de Esther González após uma grande jogada de Athenea del Castillo (54).

Mas as inglesas forçaram a prorrogação na reta final com um gol de Ella Toone (84) e conseguiu a virada no tempo extra com um disparo de pé direito de Georgia Stanway (96).

A Inglaterra entrou na partida com moral nas alturas depois de impressionar na primeira fase, com 9 pontos, 14 gols a favor e nenhum sofrido, mas a Espanha assumiu a posse de bola e as anfitriãs não souberam reverter a situação.

Aos dez minutos do segundo tempo, as inglesas se viram em uma situação a que não estão acostumadas: ficar atrás no placar.

Athenea, que entrou em campo no intervalo, fez uma grande jogada individual pela direita, incluindo uma bola por entre as pernas de um marcadora inglesa, e cruzou para Esther que mandou para o fundo das redes com um chute cruzado (54).

A treinadora da Inglaterra Sarina Wiegman, que conseguiu ficar no banco após superar a covid, tirou de campo Beth Mead, Ellen White e Fran Kirby, três das melhores jogadoras da primeira fase, em uma demonstração de que as coisas não estavam dando certo para as anfitriãs.

Mas, liderada por Athenea do lado direito, a Espanha não recuou e quase garantiu a vaga nas semifinais, primeiro com um chute da atacante do Real Madrid que a goleira Mary Earps defendeu com a ponta dos dedos (65) e depois com um disparo de Sheila que foi desviado para escanteio (78).

Mas quando parecia que a Espanha estava mais perto do gol, foi a Inglaterra que empatou, em uma bola que sobrou dentro da área espanhola e que Toone mandou para a rede (84).

Esse gol deu asas à Inglaterra, que ficou em vantagem na primeira etapa da prorrogação com o chute de pé direito de Stanway (96).

Vilda partiu para o tudo ou nada colocando a jovem atacante da Real Sociedad Amaiur Sarriegi, mas as inglesas defenderam bem e o placar não mudou mais.

hap-bvo/bpa/mcd/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos