Igor Gomes é expulso, defesa falha, e São Paulo perde para o Atlético-GO em primeiro jogo da semifinal

Igor Gomes foi um protagonista às avessas: expulso infantilmente no primeiro tempo  (Foto: EVARISTO SA / AFP)


Foi um dia para se esquecer do São Paulo. Apresentando um futebol quase que sem nenhuma intensidade e tendo em campo falhas individuais fundamentais de seus jogadores, o Tricolor foi presa fácil e acabou perdendo para o Atlético-GO por 3 a 1 no primeiro jogo da semifinal da Copa Sul-Americana, nesta quinta-feira (1), no Serra Dourada.


+ ATUAÇÕES: Igor Gomes e defesa do São Paulo vão mal e complicam a equipe na Sul-Americana

Todos os três gols do Dragão tiveram participação indireta de falhas defensivas do Tricolor. No primeiro, a zaga parou e viu o jogador adversário aparecer sozinho na para para concluir às redes. No segundo foi Jandrei o 'garçom', ao passar lotado pela bola e deixar ela livre para o rival. No terceiro, Diego Costa perdeu na corrida para o atacante goiano.

Isso sem contar com Igor Gomes. O meia, contestado pela torcida, deu sinais claros de desequilíbrio mental. Levou dois cartões amarelos em oito minutos e acabou expulso ainda no primeiro tempo da partida.

Tudo isso ante um adversário que está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e estreava nesta noite um técnico que deu apenas três dias de treino para o jogo.

Vindo de um mês onde conseguiu aproveitamento inferior a 30%, o São Paulo sofreu sua quarta derrota seguida. E vê o placar obtido ante o Flamengo no duelo de ida da semifinal da Copa do Brasil se repetir. O cenário dessa vez é inverso pelo jogo de volta, na próxima quinta-feira (8) ser no Morumbi, onde os paulistas precisarão vencer por pelo menos dois gols para ao menos levar a decisão da vaga na final para os pênaltis.

O clube da fé, como se intitula, vai precisar de toda ajuda possível para manter o objetivo prioritário da temporada.

O JOGO

A noite são-paulina já começou com ares de tragédia. Logo aos 10', Dudu partiu pela direita e cruzou rasteiro. A zaga parou para assistir e Jorginho surgiu sozinho para se adiantar a Jandrei, completar ao gol e abrir o placar para o Dragão.

O gol logo cedo em uma falha grotesca de marcação poderia fazer todo o sistema de jogo do Tricolor no serra Dourada. Mas incrivelmente os paulistas ainda tiveram um certo poder de reação.

Aos 22', Reinaldo disputou e ganhou a bola no meio-campo, lançando Nestor. O meia olhou e cruzou na medida para Luciano acertar o canto esquerdo de Renan e sacramentar o empate dos visitantes.

O jogo seguia um ritmo no mínimo estranho a uma partida decisiva. Com as equipes priorizando o toque de bola e com muito pouca objetividade.

Lance de perigo, só aos 38', quando Wellington Rato apareceu sem marcação na área e chutou forte para boa defesa de Jandrei, em jogada anulada pela arbitragem por impedimento.

Era o prenúncio para o São Paulo de que as coisas poderiam fugir do controle. Aos 39', um lance capital: Igor Gomes fez falta em Edson Fernando, recebeu o segundo cartão amarelo (o anterior havia sido oito minutos antes, em outra falta boba) e acabou expulso.

TABELA
> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Confira todos os jogos da Copa do Brasil-22
> Confira todos os jogos da Copa Sul-Americana-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

PESADELO TRICOLOR VIRA REALIDADE NA ETAPA FINAL

Nada é tão ruim que não possa piorar, diz o ditado. E de fato, em uma partida sem intensidade alguma na etapa inicial, coube ao Dragão buscar seu jogo com um adversário fragilizado pela expulsão de uma peça fundamental tão cedo e de forma tão infantil.

Até aí, tudo bem. Mas tal como no primeiro tempo, a defesa tricolor resolveu colaborar com a causa adversária. De novo.

Aos 10', Marlon Freitas cruzou da direita, Jandrei falhou de forma incrível e deixou a bola passar para Shaylon, livre de marcação e já no chão, empurrar para colocar os mandantes em vantagem de novo.

Era o que faltava? Talvez, pois o gol foi suficiente para animar as coisas de novo para os mandantes. Aos 15', Jorginho tocou de cabeça e viu a bola passar rente à trave.

A falta de intensidade seguia, mas o São Paulo, com um menos, se viu obrigado a ir ao ataque. E com isso criar os espaços para o rival. O que acabou se tornando fatal.

Aos 32', Léo Pereira, que entrara pouco antes, arrancou em velocidade pela esquerda, bateu Diego Costa na corrida e entrou na área livre para chutar e aumentar a vantagem rubro-negra.

Foi o suficiente para os mandantes selarem sua vantagem e a torcida local se despedir do Tricolor sob os gritos de olé.

PRÓXIMOS JOGOS

São Paulo e e Atlético-GO voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira (8), no duelo de volta da semifinal, no Morumbi.

Antes, contudo, as equipes possuem compromissos pelo Campeonato Brasileiro. O Tricolor encara o Cuiabá, às 19h (de Brasília) deste domingo (4), fora de casa. Uma hora antes, o Dragão recebe o xará Atlético-MG, no estádio Antonio Accioly, também na capital goiana.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 3 x 1 SÃO PAULO
SEMIFINAL - JOGO DE IDA - COPA SUL-AMERICANA


Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data/Horário: 1/9/2022 (quinta-feira), às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Jesús Valenzuela (VEN)
Assistentes: Carlos Lopez (VEN) e Carlos Moreno (VEN)
VAR: Juan Soto (VEN)
Público e renda: 33.047 torcedores/R$ 1.423.075,00

Cartões amarelos: Wanderson, Shaylon, Edson Fernando e Dudu (Atlético-GO); Igor Gomes, Igor Vinícius e Gabriel Neves (São Paulo)
Cartões vermelhos: Igor Gomes aos 40min do 1ºT (São Paulo)

GOLS: Jorginho aos 10min do 1ºT (1-0), Luciano aos 22min do 1º T (1-1), Shaylon aos 10min do 2ºT (2-1) e Léo Pereira aos 32min do 2ºT (3-1)

ATLÉTICO-GO: Renan; Dudu (Hayner, intervalo), Wanderson, Klaus e Jefferson (Arthur Henrique 19/2); Marlon Freitas, Baralhas (Shaylon, intervalo), Edson Fernando (Rhaldney 39/2), Jorginho e Wellington Rato (Léo Pereira 26/2); Churín
Técnico: Eduardo Baptista

SÃO PAULO: Jandrei; Diego Costa, Ferraresi (Patrick 44/1) e Léo; Igor Vinícius, Pablo Maia (Gabriel Neves 14/2), Igor Gomes, Nestor (Alisson 35/2) e Reinaldo (Welington 44/1); Luciano (Marcos Guilherme 14/2) e Calleri
Técnico: Rogério Ceni