'Ideal é que não paguemos nada', diz Muricy sobre reforços no São Paulo

Muricy também falou sobre as metas nos campeonatos deste ano (Foto: Erico Leonan/saopaulofc)


Muricy Ramalho, atualmente coordenador de futebol do São Paulo, falou sobre possíveis contratações nesta janela de transferência e projetou o futuro do Tricolor paulista nas competições que disputa nesta temporada.

Galeria
> ATUAÇÕES: Defesa do São Paulo se destaca, mas ataque não corresponde e quase não assusta

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

Em entrevista ao podcast 'De Pai para Filho', do narrador Nilson César, Muricy declarou que o clube mira em bons negócios, mas que não foca em nenhuma posição específica. Para ele, é tudo uma questão de aproveitar as oportunidades certas.

- Tudo é uma questão de aparecer bons negócios. Às vezes você não está pensando em alguma posição, mas aparece um bom negócio e a gente tem que aproveitar - destacou.

Além disso, ressaltou que o ideal é não pagar nada em eventuais contratações nesta janela de transferências, que abre a partir do próximo dia 18 de julho.

- Bom negócio nosso é não colocar dinheiro. Tudo pode acontecer (...) A gente não esconde de ninguém. A gente joga limpo e não engana torcedor. Vamos trazer jogadores, não muitos, nessa janela. Mas dentro da nossa realidade ou então com um investidor - completou.

Muricy também destacou alguns pontos referentes às competições que o São Paulo disputa neste ano. Além do Campeonato Brasileiro, o Tricolor também está vivo na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana.

Para o coordenador de futebol, a Sul-Americana às vezes se mostra como um campeonato mais fácil de alcançar por ser uma competição mais curta. Porém, afirma que o São Paulo deve ter mentalidade de 'time grande' e se dedicar em todas, sem deixar nenhuma de lado.

- O Rogério está trabalhando bastante com a nossa base. É o que nos ajuda bastante. A competição forte é a Sul-Americana, mas time grande a gente não pode escolher um e as outras não. Temos que ir bem nas três - ressaltou.

Além disso, revisitou a questão financeira que abala o São Paulo e falou também sobre as lesões que afligem alguns nomes importantes do elenco de Ceni. Muricy destacou que os maiores problemas são causados por traumas, e não musculares.

- O campeonato é mais curto. Estamos reformando, reconstruindo o São Paulo, em tudo. A gente sofre bastante competindo em três campeonatos. A gente perde demais os jogadores, o futebol está muito intenso e a maioria do que estamos perdendo é por trauma. Por trauma não tem como prever, o futebol ficou muito pegado. Aí você tem que ter um super elenco, mas não temos. A parte financeira dificulta muito para termos esses jogadores - comentou.

Na próxima quinta-feira (14), o São Paulo tem um novo desafio pela frente. Com a vantagem de um gol, a equipe busca sua classificação para a próxima fase da Copa do Brasil contra o Palmeiras. O jogo acontece às 20h, no Allianz Parque.

Muricy projetou o duelo. Para ele, é um jogo complicado por conta da boa fase que vive a equipe alviverde, mas nada impossível, já que o São Paulo tem 'o peso da camisa'.

- O Palmeiras está em uma excelente fase, é um grande time. O treinador e a diretoria fazendo um grande trabalho. Mas desse lado temos uma história, uma camisa que é o São Paulo. É um jogo que está na nossa memória e podemos fazer diferente esta vez. Às vezes a derrota ensinam coisas que você tem que aprender - concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos