Histórico torna Corinthians cauteloso sobre ter Fagner e Renato Augusto contra o São Paulo

Junto ao meia Du Queiroz, Fagner e Renato Augusto treinam com bola (Foto: Rodrigo Coca/Ag,Corinthians)


Mesmo tendo participado do treinamento desta quarta-feira (7), pela manhã, a dupla Fagner e Renato Augusto não tem presença confirmada no clássico contra o São Paulo, neste domingo (11), pelo Campeonato Brasileiro.

+ Manto do Corinthians: veja os modelos finalistas para quarta camisa do Timão em 2023

A situação física de ambos é animadora, mas eles serão avaliados tanto pelo departamento médico, quanto pela comissão técnica nos próximos treinamentos.

E o motivo dessa cautela tem a ver com o jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil, contra o Fluminense, que acontecerá na próxima quinta-feira (15).

Há certo receio de que colocar Fagner e Renato no Majestoso comprometa os atletas fisicamente para o confronto decisivo da semana que vem. E essa preocupação é ainda maior por conta do histórico de ambos na temporada.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule o Majestoso e outros jogos

Os dois jogadores já ‘ficaram de molho’ e desfalcaram o Corinthians durante um tempo na temporada.

No caso de Fagner tem sido mais recorrente. E, ainda que a lesão que afastou o afastou por mais tempo dos gramados neste ano tenha sido no tornozelo, ele já sofreu com incômodos na coxa direita mais de uma vez: em fevereiro, quando ele voltou rapidamente, cinco dias depois, e, mais recentemente, em julho, quando o atleta ficou 17 dias afastado.

Bruno Mazziotti, fisioterapeuta contratado pelo Corinthians para ser consultor do departamento de saúde e performance, explicou a situação do camisa 23.

- O Fagner evoluiu bem, ele apresentou uma zona de contratura depois do jogo contra o Bragantino. Foi para o jogo pela necessidade, já que tínhamos o Rafa em recuperação. Ele não reagiu tão positivamente contra o Internacional. A gente vem trabalhando com o Fagner, ele vem apresentando ótima resposta dentro do contexto do último jogo. Esperamos evoluir com ele para as próximas fases, e aguardar as evoluções - disse Mazziotti à Corinthians TV.

Em relação a Renato Augusto, o problema desta vez é resultado de um trauma na panturrilha, mas em membro diferente do que tirou o camisa 8 de campo por um mês e 12 dias.

- A gente tem a decisão do benefício e o risco que o atleta corre. Se tem mais risco do que benefício, a gente retira o atleta e trabalha com o atleta de forma individual, foi o que aconteceu com o Renato, para que ele não ficasse mais tempo fora dos treinos e partidas. Ele também evoluiu bem nessa semana, temos a possibilidade de começar a integrar o Renato a partir dessa semana para um trabalho com o grupo, e a gente vai ver o próximo passo de evolução. A progressão está sendo satisfatória - detalhou Mazziotti.

Caso sejam preservados no Majestoso deste fim de semana, a tendência é que a dupla fique, pelo menos, no banco de reservas, e seja presença garantida contra o Flu, desde o começo do jogo.