Hamilton sofreu impacto de 45G em salto na Bélgica e equipe estuda danos

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 15.11.2019 - O piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 15.11.2019 - O piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

UOL/FOLHAPRESS - A Mercedes divulgou a magnitude do impacto do salto do carro de Lewis Hamilton após toque com Fernando Alonso na primeira volta do GP da Bélgica. Foi gravado um impacto de 45 vezes a força da gravidade, e a equipe ainda não tem certeza da extensão dos danos no carro do britânico.

Hamilton brigava pela segunda posição no GP da Bélgica, tentando ultrapassar Alonso por fora na Les Combes. Mas o britânico não deixou espaço suficiente para o espanhol, bateu com sua roda traseira direita na dianteira esquerda da Alpine e, com o impacto, seu carro deu um salto e quase capotou. Hamilton assumiu a culpa pelo incidente, dizendo que achava ter deixado espaço suficiente para Alonso, mas depois reconheceu que não o fez após ver o replay.

Falando sobre a corrida do último domingo, o chefe de estratégia, James Vowles, revelou que o sensor usado pela FIA para medir a força dos impactos revelou a extensão da pancada do carro no chão. "Foi um impacto grande. Foi medido em 45G no gravador do carro, o que é uma carga vertical muito grande. Ele ficará bem, estará de volta em Zandvoort. Ele está frustrado porque tinha um carro rápido na corrida e saber que um pódio seria possível."

Foi Hamilton quem acabou se dando mal com o lance pois, assim que o carro voltou ao chão, começou a perder líquido de arrefecimento. Com isso, as temperaturas internas começaram a aumentar e a equipe instruiu que ele parasse o carro.

Ainda não está claro se Hamilton poderá voltar a utilizar a unidade de potência que estava no carro e que estava fazendo sua primeira corrida. Se ele tiver de trocá-la, largará do fim do grid neste fim de semana na Holanda, ou no próximo na Itália (uma vez que ele poderia usar um).

"Há fotos circulando pela internet mostrando o quão alto o carro estava e como ele pousou e como o impacto foi grande. O que notamos quase imediatamente após foi uma perda de líquido de arrefecimento. Você pode realmente na câmera onboard do Alonso ver aquele líquido voando em direção a ele. Agora levará alguns dias para revisar todos os componentes. Claramente haverá sobrecargas nos componentes da suspensão e nas caixas de câmbio, e precisamos entender toda a extensão do que é necessário antes da corrida de Zandvoort", disse Vowles.

A unidade de potência foi levada à fábrica do time na Inglaterra para inspeção. Já o carro foi trazido diretamente para Zandvoort, então será na remontagem da máquina entre esta quarta (31) e quinta-feira (1º) que a equipe terá as respostas sobre o câmbio e as suspensões. No caso de troca de câmbio, Hamilton ainda tem um disponível antes de ser penalizado.

O GP da Holanda é a 15ª etapa do campeonato da Fórmula 1, que vem sendo dominado por Max Verstappen e pela Red Bull.