Grand Prix Internacional de Boxe reúne gerações de ídolos baianos

Popó, Keno, Minotouro, Bia, Vieira e Minotauro se reuniram no Rio (Foto: Divulgação/CBBoxe)


Se tivesse que oficializar uma capital do boxe no Brasil, teria que ser a Bahia, sem sombra de dúvidas. O estado é a principal potência nacional. Prova disso são as gerações de baianos que vem orgulhando o país nos ringues mundo afora.

Alguns deles estiveram reunidos na última quinta-feira na abertura do Grand Prix Internacional organizado pela Confederação Brasileira de Boxe, no Velódromo do Parque Olímpico do Rio de Janeiro. Foram eles:

O tetracampeão mundial Acelino Popó, o medalhista pan-americano e um dos maiores de sua geração no MMA Rogério Minotouro, a lenda do Pride e do UFC Rodrigo Minotauro, o vice-campeão mundial Keno Marley e a vice-campeã olímpica Bia Ferreira, grandes apostas do Brasil para os Jogos Olímpicos de Paris-2024.

Ministro da Cidadania, o baiano Ronaldo Vieira se reuniu com os conterrâneos e ratificou a importância da nobre arte para o estado.

"Hoje, quanto ministro de Estado, eu sei o quanto o boxe é importante na cultura do povo baiano. São vários atletas oriundos de lá, campeões mundiais, medalhistas olímpicos… Diria até que a Bahia poderia facilmente figurar entre os países participantes desse Grand Prix (risos)", brincou Vieira.

"Falando desse evento, a organização e os atletas estão de parabéns, realmente é um sucesso. O Ministério da Cidadania é o braço social e esportivo do Governo Federal e apoia essa iniciativa da CBBoxe. Nosso propósito é dar uso, destinar as arenas do legado olímpico", frisou o ministro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos