Goleiro da Austrália explica ato com garrafa contra o Peru: "Era matar ou morrer"

Após o surgimento de um vídeo em que aparece jogando para longe uma garrafa do peruano Pedro Gallese durante a disputa de pênaltis que levou a Austrália para a Copa do Mundo, o goleiro Andrew Redmayne explicou que era uma questão de "matar ou morrer".

Redmayne, de 33 anos, virou sensação na internet por seus excêntricos movimentos sobre a linha do gol para desconcentrar os batedores peruanos a cada cobrança de pênalti.

Após a classificação da Austrália, ele foi recebido com herói no país por sua defesa no chute de Alex Valera, que selou a vitória dos 'Socceroos' por 5-4 na decisão por pênaltis na última terça-feira, em Doha.

Mas horas depois foram reveladas imagens nas quais Redmayne, que havia entrado no segundo tempo da prorrogação, aparece jogando para longe uma garrafa do goleiro peruano Pedro Gallese.

A garrafa continha instruções sobre o estilo de cobrança dos batedores australianos.

"Sim, isso aconteceu, falamos sobre", confessou Redmayne aos jornalistas na Austrália.

"Sei tudo o que significa para os rapazes, então era matar ou morrer e, sendo assim, aproveitei o momento", acrescentou. "Se tivéssemos anotações na nossa garrafa e alguém a visse, teria jogado longe".

As instruções nas garrafas de água indicando possíveis maneiras de bater dos cobradores é uma tática recorrente entre os goleiros nas disputas de pênaltis.

jl/pst/iga/cb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos