Gerente de futebol do Corinthians se manifesta sobre caso envolvendo Rafael Ramos: 'Estamos confiantes'


No evento realizado pelo Corinthians na Neo Química Arena para celebrar os 112 anos do Timão, o gerente de futebol do clube, Alessandro, forneceu atualizações em relação ao caso envolvendo Rafael Ramos.

GALERIA - Relembre 12 momentos marcantes na história do Timão

Na última quarta-feira (31), o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul aceitou uma denúncia contra o lateral-direito corintiano, acusado de supostamente praticar crime de injúria racial contra o meia Edenílson, do Internacional. Dessa forma, o defensor português se tornou réu no processo criminal.

Apesar do processo na Justiça comum, Alessandro mostrou confiança no Departamento Jurídico do Timão, bem como no advogado contrato pelo clube para fazer a defesa do atleta, Daniel Bialski.

- Nosso Departamento Jurídico e o doutor Daniel (Bialski) estão à frente desse caso, estamos em contato todos os dias, acompanhando passo a passo. Algumas audiências já ocorreram, sem grandes novidades. Estamos confiantes - declarou o gerente de futebol corintiano.

O defensor do Timão também será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD), que acatou a recomendação feita por Paulo Sérgio Feuz, auditor do inquérito.

O julgamento no STJD estava marcado para terça-feira (30), porém Daniel Bianski conseguiu adiar o julgamento pois alegou compromisso previamente assumido para a data inicial do julgamento.

TABELA - Simule os jogos do Timão no Campeonato Brasileiro

ESTADO MENTAL DE RAFAEL RAMOS

Após se recuperar de uma lesão no músculo posterior de coxa, Rafael Ramos voltou a ficar à disposição de Vítor Pereira na vitória por 1 a 0 sobre o Red Bull Bragantino. Alessandro destacou que mesmo com os processos na Justiça comum e desportiva, o português está focado em ajudar o grupo.

- O atleta está bem, focado, vendo que a gente está participando de tudo e apto, provavelmente, para os próximos jogos. É um assunto que a gente deixa para o nosso Departamento Jurídico, que é apto para cuidar, e acompanhamos no dia a dia com o atleta, proporcionando segurança, trabalho e que sinta confortável para fazer aquilo que ele sabe fazer, que é futebol - destacou

Alessandro também contou que o clube está em contato direto com a família do jogador, e espera que o caso seja resolvido o quanto antes.

- Ele está bem, a noiva está com ele. Conversamos num determinado momento com a família dele também, que ainda não conseguiu visitá-lo. Ele sentiu muito nos primeiros dias e meses, foi um episódio muito ruim para ambos os lados, para ele e o Edenilson. O mais correto é que isso se defina o quanto antes, que se coloque um ponto final, para quem eles possam jogar futebol - concluiu Alessandro.

RELEMBRE O CASO

Durante o segundo tempo do empate em 2 a 2 entre Internacional e Corinthians, no Beira Rio, pela sexta rodada do Brasileirão, Edenílson afirmou que teria sido chamado de macaco pelo lateral corintiano Rafael Ramos, que foi preso em flagrante e precisou pagar R$ 10 mil de fiança para ser solto na oportunidade. Rafael nega a acusação.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) divulgou uma nota, no dia 8 de junho, afirmando não ter identificado o que o lateral-direito do clube alviengro disse ao meia Edenílson. A perícia do IGP havia sido encomendada pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul, que investiga o caso.

O resultado incomodou o atleta do Inter, que protestou em suas redes sociais. Edenílson tinha apagado todas as fotos da sua conta no Instagram e mudou nome para ‘Macaco Edenilson Andrade dos Santos’, em protesto.

Ambos atletas prestaram depoimento no STJD e mantiveram suas versões.

Rafael Ramos - Corinthians
Rafael Ramos - Corinthians

Rafa Ramos em ação pelo Timão (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)