Gatito se emociona ao recordar lesão e abre o jogo sobre renovação com o Botafogo


O contrato atual termina em dezembro, mas Gatito Fernández não pensa em deixar o Botafogo. Em entrevista ao "Charla Podcast", o goleiro reforçou o desejo de ficar no clube e revelou que a renovação "está no caminho".

+ Título, Libertadores, Sul-Americana e rebaixamento: veja as chances dos times no Brasileirão

– Quero ficar, meu representante já está conversando com o clube, está no caminho, digamos assim… Imagino que aconteça sim, está fluindo. Gosto muito do Botafogo, minha família também gosta muito daqui, são muitas coisas que vão somando para que eu fique. Eu me sinto em casa aqui, essa é a verdade.

Destaque da vitória sobre o Fortaleza no último domingo, Gatito exaltou a transformação atual no Botafogo. Ele também destacou a expectativa de conquistar um título internacional no Alvinegro.

+ BRASILEIRÃO: confira a tabela e simule os resultados

– Minha expectativa é muito grande, meu sonho é conquistar alguma coisa internacional pelo clube. O elenco que está sendo formado é muito bom, as condições também estão muito melhores, estamos nos entendendo cada vez mais dentro de campo… As chances estão abertas.

O Botafogo volta a campo no próximo domingo, contra o América-MG, às 11h, no Nilton Santos, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Os ingressos já estão sendo vendidos e a expectativa é de um estádio lotado.

Botafogo x Avaí - Gatito Fernandez
Botafogo x Avaí - Gatito Fernandez

Gatito vive boa fase no Botafogo (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Lesões e pensamento em aposentadoria

Outro tema da entrevista foram as lesões que afastaram Gatito dos gramados nos últimos anos. O goleiro se emocionou ao lembrar que não conseguia brincar com a filha, revelou que pensou em se aposentar e celebrou a recuperação total.

- Eu sentia tanta dor no joelho que não conseguia nem brincar com a minha filha. Cheguei a falar para minha esposa que não aguentava mais. Foi um milagre o que aconteceu na minha vida, hoje não sinto nada, estou 100 por cento - disse Gatito, antes de completar:

- Esse ano eu cheguei a pensar em parar, em abril, maio, mais ou menos. Eu não sentia mais vontade, era um sacrifício enorme. Hoje em dia não sinto mais nada, não passo nem pela fisioterapia. É só alegria, graças a Deus!

Elogios a Matheus Nascimento e Jeffinho

– O Matheus é craque de bola mesmo, é uma coisa natural dele. É um menino centrado, dá para ver que tem uma base familiar boa, que o ajuda muito. Eu já falei isso, que é um dos melhores jogadores com que já joguei, e vai ser melhor ainda, pela qualidade que ele tem. Ele é muito novo, pega zagueiro cascudo e isso é difícil para ele. A bola tem que chegar nele, é um centroavante, tem muita qualidade para definir, e para a idade dele essa qualidade é absurda. Tem que ter paciência com ele.

- (Jeffinho é) Muito liso, muito bom jogador. Parece que ele flutua em campo, não sei o que ele faz, os companheiros querem bater nele e não conseguem… (risos) Parece aqueles jogadores de várzea, de rua, com improviso. Sensacional, ele dá um toque diferente no nosso time