Treinadores que são discípulos de Guardiola

Yahoo Esportes

Por Felipe Portes

O futebol moderno tem novas exigências para os times que querem dominar suas ligas domésticas ou competições internacionais. Nenhum outro treinador conseguiu ser tão marcante e revolucionário no que se propôs como Pep Guardiola, em seu trabalho pelo Barcelona.

Influenciando toda uma geração de técnicos, Guardiola viveu grandes anos no Barça à base da posse de bola e da marcação alta no campo de ataque. A partir disso, vários clubes enxergaram nesta fórmula a solução para vencer ou brigar por títulos. Que tal relembrar alguns “discípulos” do Guardiolismo, por assim dizer?

<p>Paco Jémez – Em quatro anos no Rayo Vallecano, Paco Jémez implantou uma grande mudança técnica visando a agressividade do time madrilenho. Apesar de não obter resultados expressivos, Jémez empolgou com um estilo ousado e com foco no ataque. Levou o Rayo a uma campanha excelente em 2012-13 e permaneceu no cargo até 2016, quando caiu para a segunda divisão. A filosofia ficou acima do desempenho e Jémez virou um famoso exemplo de seguidor da teoria guardiolesca de futebol. Atualmente, Jémez está no comando do Cruz Azul, do México. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Paco Jémez – Em quatro anos no Rayo Vallecano, Paco Jémez implantou uma grande mudança técnica visando a agressividade do time madrilenho. Apesar de não obter resultados expressivos, Jémez empolgou com um estilo ousado e com foco no ataque. Levou o Rayo a uma campanha excelente em 2012-13 e permaneceu no cargo até 2016, quando caiu para a segunda divisão. A filosofia ficou acima do desempenho e Jémez virou um famoso exemplo de seguidor da teoria guardiolesca de futebol. Atualmente, Jémez está no comando do Cruz Azul, do México. (AP)

<p>Nuno Espírito Santo – O português Nuno Espírito Santo, que está no início de seu trabalho no Wolverhampton, é mais um nome de futuro no mundo dos treinadores. Depois de sair do Porto, ainda que em contexto frustrante, Nuno oferece um futebol atraente e voltado para o ataque, como o público gosta de ver. Agora na segunda divisão inglesa, o português pode levar os Lobos à Premier League com seu estilo envolvente e contando com muitos compatriotas no elenco. Caso isso aconteça, será a primeira grande conquista de sua curta carreira como treinador. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Nuno Espírito Santo – O português Nuno Espírito Santo, que está no início de seu trabalho no Wolverhampton, é mais um nome de futuro no mundo dos treinadores. Depois de sair do Porto, ainda que em contexto frustrante, Nuno oferece um futebol atraente e voltado para o ataque, como o público gosta de ver. Agora na segunda divisão inglesa, o português pode levar os Lobos à Premier League com seu estilo envolvente e contando com muitos compatriotas no elenco. Caso isso aconteça, será a primeira grande conquista de sua curta carreira como treinador. (AP)

<p>Thomas Tuchel – Depois de um grande trabalho no Mainz, Thomas Tuchel foi o escolhido pelo Borussia Dortmund para substituir Jürgen Klopp, em 2015. Em dois anos, Tuchel fez do clube uma das forças mais interessantes da Europa, mantendo o caráter agressivo e contando com Aubameyang como a ponta de sua lança. O gabonês é um dos grandes artilheiros do cenário mundial e se beneficia do estilo imposto por Tuchel. O alemão saiu do cargo depois da conquista da Copa da Alemanha na última temporada. Divergências com a diretoria culminaram na sua saída. Tuchel está sem clube e muito bem cotado na Alemanha. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Thomas Tuchel – Depois de um grande trabalho no Mainz, Thomas Tuchel foi o escolhido pelo Borussia Dortmund para substituir Jürgen Klopp, em 2015. Em dois anos, Tuchel fez do clube uma das forças mais interessantes da Europa, mantendo o caráter agressivo e contando com Aubameyang como a ponta de sua lança. O gabonês é um dos grandes artilheiros do cenário mundial e se beneficia do estilo imposto por Tuchel. O alemão saiu do cargo depois da conquista da Copa da Alemanha na última temporada. Divergências com a diretoria culminaram na sua saída. Tuchel está sem clube e muito bem cotado na Alemanha. (AP)

<p>Maurizio Sarri – O mago por trás da grande fase do Napoli nos últimos anos é Maurizio Sarri. Revelado ao futebol pelo Empoli, o treinador italiano assumiu os napolitanos e promoveu uma reformulação radical na maneira de jogar. Infernal no ataque, o Napoli também sobe a marcação até o campo adversário, tirando o espaço e a calma na saída de bola adversária. Embora Sarri não tenha levantado nenhum título até agora no clube, essa realidade não parece tão distante. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Maurizio Sarri – O mago por trás da grande fase do Napoli nos últimos anos é Maurizio Sarri. Revelado ao futebol pelo Empoli, o treinador italiano assumiu os napolitanos e promoveu uma reformulação radical na maneira de jogar. Infernal no ataque, o Napoli também sobe a marcação até o campo adversário, tirando o espaço e a calma na saída de bola adversária. Embora Sarri não tenha levantado nenhum título até agora no clube, essa realidade não parece tão distante. (AP)

<p>Massimiliano Allegri – Supercampeão com a Juventus e vice-campeão europeu em 2017, Massimiliano Allegri já tinha feito do Milan um legítimo campeão italiano e agora quer manter a hegemonia juventina. A Juventus, vale lembrar, não é só uma equipe que se defende muito melhor do que 99% das equipes europeias. Com Allegri, os bianconeri dominam a Serie A e emplacam campanhas muito boas na Liga dos Campeões, graças ao elenco recheado de estrelas e de um estilo inconfundível de posse de bola com forte tendência à agressividade. Dybala e Higuaín são peças-chave da máquina ofensiva de Allegri. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Massimiliano Allegri – Supercampeão com a Juventus e vice-campeão europeu em 2017, Massimiliano Allegri já tinha feito do Milan um legítimo campeão italiano e agora quer manter a hegemonia juventina. A Juventus, vale lembrar, não é só uma equipe que se defende muito melhor do que 99% das equipes europeias. Com Allegri, os bianconeri dominam a Serie A e emplacam campanhas muito boas na Liga dos Campeões, graças ao elenco recheado de estrelas e de um estilo inconfundível de posse de bola com forte tendência à agressividade. Dybala e Higuaín são peças-chave da máquina ofensiva de Allegri. (AP)

<p>Leonardo Jardim – Um dos grandes precursores da escola portuguesa de treinadores, Leonardo Jardim comanda um Monaco que já fez história. Repleto de jovens habilidosos e com sede de ataque, o time monegasco levantou o título do Francês e chegou até a semifinal da Liga dos Campeões na temporada passada. O que se espera deste time “verticalizado” é uma consolidação por meio da ofensividade e da marcação alta, que se aplicada de maneira correta, pode resultar em goleada. Esta foi a marca do Monaco de Jardim nos últimos três anos. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Leonardo Jardim – Um dos grandes precursores da escola portuguesa de treinadores, Leonardo Jardim comanda um Monaco que já fez história. Repleto de jovens habilidosos e com sede de ataque, o time monegasco levantou o título do Francês e chegou até a semifinal da Liga dos Campeões na temporada passada. O que se espera deste time “verticalizado” é uma consolidação por meio da ofensividade e da marcação alta, que se aplicada de maneira correta, pode resultar em goleada. Esta foi a marca do Monaco de Jardim nos últimos três anos. (AP)

<p>Peter Bosz – O cara que devolveu o Ajax a uma final europeia após tantos anos. Peter Bosz durou pouco tempo à frente do clube holandês, o suficiente para devolver a autoestima e revelar ótimos jogadores jovens ao cenário internacional. Com eles, Bosz chegou até a decisão da última Liga Europa, contra o Manchester United. Após desavenças com a diretoria do clube de Amsterdã, Peter tomou os rumos da Alemanha para assumir o Borussia Dortmund. E com um começo impressionante, os aurinegros lideram a Bundesliga com 19 gols em seis jogos. No último compromisso, vitória por 6 a 1 contra o Borussia M’Gladbach. Puro ataque. Olho em Bosz e neste novo Dortmund pós-Tuchel. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Peter Bosz – O cara que devolveu o Ajax a uma final europeia após tantos anos. Peter Bosz durou pouco tempo à frente do clube holandês, o suficiente para devolver a autoestima e revelar ótimos jogadores jovens ao cenário internacional. Com eles, Bosz chegou até a decisão da última Liga Europa, contra o Manchester United. Após desavenças com a diretoria do clube de Amsterdã, Peter tomou os rumos da Alemanha para assumir o Borussia Dortmund. E com um começo impressionante, os aurinegros lideram a Bundesliga com 19 gols em seis jogos. No último compromisso, vitória por 6 a 1 contra o Borussia M’Gladbach. Puro ataque. Olho em Bosz e neste novo Dortmund pós-Tuchel. (AP)

<p>Fran Escribà – Ex-comandante do Villarreal, Fran Escribà apareceu para o cenário espanhol quando levou o modesto Elche à elite nacional. Depois de uma conturbada passagem pelo Getafe, que envolveu rebaixamento, Fran assumiu o Submarino Amarelo e conduziu a equipe a uma excelente campanha de quinto lugar na última temporada. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Fran Escribà – Ex-comandante do Villarreal, Fran Escribà apareceu para o cenário espanhol quando levou o modesto Elche à elite nacional. Depois de uma conturbada passagem pelo Getafe, que envolveu rebaixamento, Fran assumiu o Submarino Amarelo e conduziu a equipe a uma excelente campanha de quinto lugar na última temporada. (AP)

<p>Mauricio Pochettino– Responsável por devolver a esperança de dias melhores aos torcedores do Tottenham, Mauricio Pocchettino conta com uma geração inspirada de jogadores para fazer dos Spurs bem sucedidos, dentro e fora da Inglaterra. O meio-campo é onde a ação acontece, com Alli e Eriksen dividindo o protagonismo na armação. Na frente, com Harry Kane, os londrinos oferecem muito perigo. Pocchettino começou a sua carreira como treinador no Espanyol e está desde 2014 no comando do Tottenham. A tendência a marcar no campo de ataque ajuda bastante na hora de recuperar a bola. (AP) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Mauricio Pochettino– Responsável por devolver a esperança de dias melhores aos torcedores do Tottenham, Mauricio Pocchettino conta com uma geração inspirada de jogadores para fazer dos Spurs bem sucedidos, dentro e fora da Inglaterra. O meio-campo é onde a ação acontece, com Alli e Eriksen dividindo o protagonismo na armação. Na frente, com Harry Kane, os londrinos oferecem muito perigo. Pocchettino começou a sua carreira como treinador no Espanyol e está desde 2014 no comando do Tottenham. A tendência a marcar no campo de ataque ajuda bastante na hora de recuperar a bola. (AP)

<p>Guto Ferreira – Conceituado como um dos melhores treinadores da atual geração no Brasil, Guto Ferreira começou a chamar a atenção no comando da Portuguesa. Após bons e consistentes trabalhos, sobretudo com a Chapecoense entre 2015 e 2016, Guto assumiu o Bahia para tentar tirar o Tricolor da Série B. A missão foi cumprida, mas ele agora quer tentar tirar o Internacional da pior fase de sua história. Apelidado de “Gordiola” pela obsessão tática, o comandante colorado conseguiu tirar do elenco uma reação à má sequência de resultados e o prêmio pela confiança no trabalho pode ser bem mais que o acesso: a implantação de um futebol diferente para os próximos anos. (Gazeta Press) </p>
Treinadores que são discípulos de Guardiola

Guto Ferreira – Conceituado como um dos melhores treinadores da atual geração no Brasil, Guto Ferreira começou a chamar a atenção no comando da Portuguesa. Após bons e consistentes trabalhos, sobretudo com a Chapecoense entre 2015 e 2016, Guto assumiu o Bahia para tentar tirar o Tricolor da Série B. A missão foi cumprida, mas ele agora quer tentar tirar o Internacional da pior fase de sua história. Apelidado de “Gordiola” pela obsessão tática, o comandante colorado conseguiu tirar do elenco uma reação à má sequência de resultados e o prêmio pela confiança no trabalho pode ser bem mais que o acesso: a implantação de um futebol diferente para os próximos anos. (Gazeta Press)

Leia também