Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Por Thiago Varella

Hoje, Tite é o melhor técnico do Brasil. Mas, há cinco anos, após a eliminação do Corinthians na Pré-Libertadores, o treinador tinha a cabeça pedida pelos torcedores. Ele ficou no time e deu a volta por cima. Conheça, abaixo, outros casos de técnicos que quase foram demitidos, mas que conseguiram se recuperar.

Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Zinedine Zidane (Real Madrid) – Em sua curta carreira de treinador, Zinedine Zidane já ganhou quase tudo pelo Real Madrid. Ele conquistou um campeonato espanhol, duas Champions Leagues, duas Supercopas da UEFA e um Mundial da Fifa. Mesmo assim, quase foi demitido. Antes de assumir o time principal do Real, Zidane comandou o Real Madrid Castilla, considerado o time B dos merengues. Os resultados da equipe em 2015 não eram lá muito satisfatórios e o francês quase foi mandado embora pelo presidente Florentino Perez. Se tivesse saido, Zidane nunca teria assumido a equipe principal. (Foto: Getty Images)

Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Parreira (Seleção) – Em 1993, a Seleção Brasileira perdeu, pela primeira vez na sua história, uma partida de eliminatórias. A derrota foi para a Bolívia, em La Paz. O técnico do Brasil, Carlos Alberto Parreira, foi massacrado pela imprensa. Em 2013, em entrevista para o Sportv, ele relembrou a crise. “Era uma saraivada de balas para todos os lados. Tivemos que ser muito fortes para aguentar aquilo tudo e sobreviver. Nada na história desse país foi igual. Em 1993, havia quase uma campanha. Não sei explicar por que tanta raiva. O Brasil estava há 24 anos sem ganhar a Copa. No momento em que mais precisava de apoio, parecia que algumas pessoas torciam contra”, contou. Ele se aguentou no cargo e, no ano seguinte, conquistou o tetracampeonato mundial, nos Estados Unidos. (Foto: Getty Images)

Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Marquinhos Santos (Bahia) – Em 2004, o Bahia contratou Marquinhos Santos no começo da temporada. O treinador só durou até julho, quando foi demitido após uma sequência de nove jogos sem vencer. Mas, logo no comecinho do ano, Santos balançou no cargo. Foi duramente criticado pela torcida e, só ganhou respiro, quando venceu um Ba-Vi. Acabou se sagrando campeão baiano naquele ano. (Foto: Gazeta Press)

Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Muricy Ramalho (São Paulo) – Em 2006, Muricy Ramalho foi campeão brasileiro dirigindo o São Paulo. No entanto, a temporada seguinte não começou bem. O time foi eliminado do Paulistão pelo São Caetano com uma goleada por 4 a 1 no Morumbi. Mas, o que fez Muricy balançar no cargo foi a eliminação na Libertadores pelo Grêmio, nas oitavas de final. Os cartolas seguraram o treinador que, acabou faturando o Brasileirão daquele ano e também o do ano seguinte. (Foto: Getty Images)

Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Tite (Corinthians) – O técnico Tite é quase uma unanimidade no Brasil. Poucos treinadores possuem tanto prestígio. Os corintianos sentem muita saudade do treinador que conquistou dois Brasileiros, a Libertadores de 2012 e o Mundial do mesmo ano. Mas, em 2011, Tite quase foi demitido. Ele foi o treinador do maior fiasco corintiano na história da Libertadores, a eliminação para o Tolima no pré-torneio. A torcida chegou a protestar no CT do clube. O técnico era criticado por armar um time sem meias e poderia cair a qualquer momento. Andrés Sanches bancou a permanência do técnico que acabou virando ídolo do Timão. (Foto: Getty Images)

Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Alex Ferguson (Manchester United) – Alex Ferguson é considerado por muitos como o maior treinador de todos os tempos. Ele ficou incríveis 26 anos à frente do Manchester United onde conquistou 38 títulos. Mas, no terceiro ano de seu trabalho, ele quase foi demitido. Ele chegou ao United em novembro de 1986, quando a equipe estava na zona do rebaixamento. Ferguson salvou o time. No ano seguinte foi vice, mas, no início da temporada 1988-89, o United foi mal. Teve apenas 3 vítórias nos 14 primeiros jogos. Uma vitória na Copa da Inglaterra o garantiu no cargo. No ano seguinte, Ferguson conquistaria seu primeiro título pelo clube: justamente a Copa da Inglaterra. (Foto: Getty Images)

Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Antonio Conte (Chelsea) – O italiano Antonio Conte foi contratado como técnico do Chelsea, já sob desconfiança de muitos, em abril de 2016. Em setembro do mesmo ano, após uma derrota por 3 a 0 para o Arsenal, a imprensa inglesa dava como quase certa a demissão do treinador. Por sorte, ele permaneceu. E acabou conquistando o título inglês. (Foto: Getty Images)

Técnicos que ficaram a um passo da demissão, mas deram a volta por cima

Telê Santana (São Paulo) – Hoje, Telê Santana é considerado um dos melhores treinadores que já passaram pelo São Paulo. Mas, mesmo ele, quase foi demitido antes de conquistar tudo pelo Tricolor. Com fama de pé-frio por conta de sua passagem na Seleção, Telê foi acusado de ser pragmático quando chegou ao São Paulo. O time perdeu clássicos e, quando ganhava, não dava espetáculo. Aos poucos, o treinador colocou Raí como titular, deu confiança para Zetti e… o resto é história. O São Paulo foi bicampeão da Libertadores e Mundial em 1992 e 1993 com Telê.(Foto: Getty Images)