Por onde anda? Futebol nos anos 90

O Yahoo! começa uma série especial que vai mostrar onde estão aqueles jogadores que fizeram sucesso e hoje estão quase sumidos... Quem sabe aquele seu ídolo não está por aqui! Nas fotos, veja no destaque em miniatura como o jogador está atualmente

Por onde anda?

Todo flamenguista sabe na ponta da língua a formação do ataque de seu centenário: Sávio, Romário e Edmundo. O primeiro era um garoto com potencial que deixou o clube em 1997 para defender o poderoso Real Madrid. Depois de se aposentar em 2012 após defender o Avaí, o Anjo Loiro fixou residência em Florianópolis e seu tornou empresário do ramo imobiliário. Ele também dá seus pulos como agente de jogadores (Divulgação)

Por onde anda?

Durante a década de 1990 o zagueiro Roque Júnior foi um dos atletas de mais destaque em sua posição. Campeão do mundo em 2002, ele brilhou por Palmeiras e Milan e parou de jogar em 2010, depois de defender o Ituano no Paulistão. Desde então ele encabeça o Projeto Primeira Camisa, que visa revelar jogadores de futebol e é promovido pelo primeiro clube do ex-jogador, o São José EC (Divulgação)

Por onde anda?

Basílio era daqueles atacantes com faro gol que brilhou nos anos 90. No começo da década ele brilhou no Coritiba, o que lhe rendeu uma ida ao Japão. De volta ao Coxa, brilhou novamente e foi para o Palmeiras. Mas sua boa fase no futebol paulista seria apenas no Marília, onde fez muitos gols e chegou ao Santos, time no qual virou talismã sob o comando de Vanderlei Luxemburgo no começo dos anos 2000. Jogou até 2010, quando se aposentou pelo Marília. Hoje ele mantém uma escolinha de futebol em Andradina, São Paulo, cidade onde nasceu (Divulgação)

Por onde anda?

Carlos Miguel despontou no Grêmio no começo da década como uma das maiores promessas do futebol brasileiro. Teve passagem relâmpago por Portugal e voltou ao Brasil para jogar no São Paulo, onde viveu seus melhores dias. Se aposentou no Corinthians-AL em 2007 após passar por Inter e Grêmio. Hoje tem aparecido em partidas de showbol nas quais defende o Tricolo gaúcho (Divulgação)

Por onde anda?

Com 182 gols em seis anos de São Paulo, França é o quarto maior artilheiro da história do clube. Jogou pelo Tricolor entre 1996 e 2002, quando foi para a Alemanha atuar pelo Bayer Leverkusen. De lá migrou para o Japão, onde ficou até o ano passado. Desde então está sem clube, mas ainda não se aposentou. Chegou a ser cotado como reforço do Ceará, mas não acertou com o Vovô e, dizem, espera convite do São Paulo para tentar se aproximar dos 242 gols que fazem de Serginho Chulapa o maior matador da história do clube paulista (Divulgação)

Por onde anda?

Para alguns Mauro Galvão foi o melhor zagueiro brasileiro nos anos 90. Começou no futebol ainda em 1979, no Internacional, clube no qual ficou até 1986. Mas foi na década de 1990 que viveu a melhor fase de sua carreira por Grêmio e, principalmente, Vasco, onde foi campeão da Libertadores e duas vezes do Brasileiro, torneio que faturou uma vez pelo Inter e outra pelo Grêmio. Tentou a carreira de técnico e depois foi diretor de Vasco e Avaí, último clube pelo qual trabalhou, em 2011 (Divulgação)

Por onde anda?

O título brasileiro de 1995 transformou alguns jogadores em ídolos do Botafogo. O ex-goleiro Wagner foi um deles. Eleito o melhor de sua posição naquele campeonato, o ex-atleta marcou época na meta do Fogão, time no qual permaneceu por quase uma década, entre 1993 e 2002. Depois de deixar o clube carioca, rodou por equipes de menor expressão e se aposentou em 2004. Tentou ser treinador e teve duas experiências frustradas, ambas no Rio, dirigindo Boavista e São Cristóvão. Desde 2007 atua como empresário de jogadores e segue sendo lembrado como um dos goleiros que marcou época no Botafogo (Divulgação)

Por onde anda?

Camanducaia foi o autor de um dos gols mais polêmicos de todos os tempos no futebol brasileiro - o anulado pelo árbitro Márcio Rezende de Freitas na final do Brasileiro de 1995. Não fosse aquele tento ser invalidado, seu Santos poderia ter sido campeão sobre o Botafogo. A perda do campeonato culminou também com a queda de produção do ex-atacante, que deixou o clube da Baixada Santista - voltaria por mais um ano em 1999 - e peregrinou por times de menor expressão até se aposentar este ano atuando pelo Santo André. Hoje com 36 anos ele mantém uma escolinha de futebol na cidade de Camanducaia, em Minas Gerais, onde nasceu (Divulgação)

Por onde anda?

Conhecido como o Filho do Vento, Euller foi um dos principais atacantes brasileiros nos anos 90. Com passagens importantes por Palmeiras - onde levou a Libertadores - e Vasco - clube no qual venceu o Brasileiro e a Mercosul -, foi considerado por Romário como responsável por boa parte de seus mais de 1000 gols por conta dos passes na época em que atuavam juntos no Cruzmaltino. Revelado pelo América-MG, voltou ao clube em 2008 e permaneceu até 2011, quando se aposentou após o Mineiro. Com o sonho de ser técnico, o ex- atleta aproveita o bom trânsito em grandes clubes para estagiar. Neste ano acompanhou de perto o trabalho que Luis Felipe Scolari realizou no Palmeiras ao longo do primeiro semestre (Divulgação)

Por onde anda?

Ele ficou conhecido como Capetinha de tanto que infernizava as zagas pelo Brasil. Na década de 1990, Edilson foi o atacante que marcou época pelos dois maiores rivais de São Paulo, Corinthians e Palmeiras. Pelo Verdão fez parte do time que faturou dois Brasileiros e um Paulista no começo dos anos 90. Depois foi para o Corinthians, onde faturou outros dois Brasileiros e um Mundial. Currículo repleto de títulos e que foi encerrado em 2010, quando defendeu o Bahia. E foi lá em sua terra natal que ele ficou após se aposentar. Hoje mantém a Ed Dez, empresa que agencia baladas e bandas que se destacam no cenário do axé baiano (Divulgação)

Por onde anda?

Valdir Bigode foi um dos atacantes mais folclóricos dos anos 90. Artilheiro por Vasco e Atlético Mineiro, é sempre lembrado pelo bigode que consagrou seu apelido. O final da década de 1990, porém, marcou também o final do sucesso artilheiro. Em 2000 ele teve bom retorno no Galo, assim como aconteceu com o Cruzmaltino, onde ficou até 2003. Depois foi para a Arábia, onde se aposentou em 2005. Desde então o Bigode tenta a sorte na carreira de técnico. Começou em 2010 e já dirigiu Campo Grande, Itaboraí e São Pedro, todos do Rio (Divulgação/Site do Vasco)

Por onde anda?

Um dos maiores contadores de história do mundo do futebol é Gilmar Fubá. Com passagem marcante no Corinthians, onde foi campeão mundial, o ex-volante ganhou apelido pelo porte físico. Seu último clube profissional foi o Santa Helena, de Goiás, em 2011. Em 2012 recusou propostas de equipes paulistas de divisões inferiores e foi defender o Corinthians... de Várzea! Sim, o agora ex-jogador preferiu os campeonatos amadores e agora defende o Ajax de Vila Rica, equipe varzeana em São Paulo que é conhecida como o Timão da Várzea (Divulgação)

Por onde anda?

Quem acompanhou o futebol nos anos 90 não se esquece de Junior Baiano. Com passagens marcantes por São Paulo, Flamengo e Palmeiras o ex-zagueirão era daqueles que não perdia uma dividida, mesmo que tivesse que derrubar o atacante adversário. Depois de se aposentar jogando pelo Miami FC, dos EUA, ele decidiu seguir a carreira de técnico, que começou em 2012 com o comando do Santa Helena, de Goiás, mesmo clube pelo qual Gilmar Fubá se aposentou em 2011! (Gazeta Press)

Por onde anda?

Lembra do Odvan? O 'zagueiro zagueiro' agora vai defender as cores do São José, de Palmas (Divulgação)

Por onde anda?

Outro jogador folclórico da década de 1990 que continua na ativa é o volante Amaral. Ele passou por Corinthians, Palmeiras e Vasco até jogar no exterior, quando foi o escolhido para marcar Zidane, na época jogador da Juventus, em confronto com a sua Fiorentina. E agora o ex-coveiro, famoso por suas histórias, é quase um embaixador do futebol na Indonesia, onde atua pelo Manado United (Divulgação)

Por onde anda?

Ídolo no Botafogo e no Vasco, Donizete ganhou o apelido de Pantera pelo modo como comemorava seus gols, imitando o felino. Mas as redes pararam de balançar em 2006, quando ele se aposentou atuando pelo Londrina. Desde então o ex-jogador trabalha para revelar talentos no futebol. O principal garoto que saiu de suas mãos é seu próprio filho, que neste ano assinou contrato para atuar pela base do Flamengo (Gazeta Press)

Por onde anda?

Antes de David Beckham, o ex-atacante Alex Alves já chamava a atenção do mundo do futebol por ser metrossexual. Além dos muitos gols por Vitória, Cruzeiro e Palmeiras, ele fez sucesso nos anos 90 por comemorar seus tentos com golpes de capoeira, além de estar sempre com o visual arrumado. Depois de passar pelo Hertha Berlin, onde foi ídolo, voltou ao Brasil mas não teve muito sucesso. Enfrentou um grave problema de saúde da mãe em 2007 e, em 2010, fez seu último jogo profissional como atleta do União Rondonópolis. Apesar de não ter se aposentado oficialmente, dificilmente voltará aos gramados (Divulgação)

Por onde anda?

Ao lado de Paulo Rink, Oséas fez história no Atlético-PR. Depois, brilhou por Cruzeiro e Palmeiras. O atacante das trancinhas deixou de jogar em 2005, quando fez sua última partida pelo Brasiliense. Artilheiro nato, porém, não deixou a bola de lado. Quando parou de jogador profissionalmente, passou a frequentar peladas em Salvador, Bahia, cidade onde vive. Também é palestrante para crianças que sonham em jogar bola e de vez em quando dá as caras em campeonatos de masters ou showbol (Gazeta Press)

Por onde anda?

Quem não se lembra do Diabo Loiro? Paulo Nunes fez sucesso por Grêmio e Palmeiras e todos lembram de suas comemorações de gols com máscaras. Polêmico, ele se envolveu em briga com Edilson, então no Corinthians, quando atuava pelo Verdão, para depois atuar no Parque São Jorge. Depois de marcar época nos anos 90, atualmente ele vive em Goiás onde possui alguns negócios. Assim como Oséas, seu companheiro no ataque palmeirense, também participa de algumas partidas de showbol (Gazeta Press)

Por onde anda?

Quando o Paysandu viveu seu último grande momento, Robgol comandava o time com seus muitos gols. No começo dos anos 2000, quando o Papão disputou a Libertadores, ele era o grande nome do time. Com a fama, ele se aposentou e foi eleito deputado. O ex-atacante, porém, mandou mal, foi julgado e condenado na CPI das Fraudes dos Contracheques e se mudou para Portugal, onde se tornou representante de vendas de uma empresa de telecomunicação (Gazeta Press)