Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

Por Marina Galeano (@marina_galeano)

Velocidade e perigo andam lado a lado na vida dos pilotos que se aventuram nas diversas modalidades do automobilismo. Verdade que os critérios de segurança se tornem cada vez mais rigorosos e diminuem o índice de fatalidade dos acidentes. Mas eles são quase inerentes a esse tipo de esporte e, em alguns casos, interrompem uma carreira promissora.

Relembre a seguir pilotos que se acidentaram nas pistas e tiveram que se aposentar, ou que precisaram mudar radicalmente seus planos em função das graves lesões.

Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

1. ROBERT KUBICA (Rali, 2011) – Robert Kubica já havia escapado quase ileso de um acidente grave em junho de 2007, no GP do Canadá de Fórmula-1. Numa disputa com Jarno Trulli, o piloto polonês chocou-se no muro a cerca de 300 km/h, atravessou a pista capotando e parou no guard-rail. O saldo da batida foi um leve traumatismo craniano que não o impediu de seguir na F-1. Em 2011, porém, Kubica não teve a mesma sorte. Durante a pré-temporada da principal categoria do automobilismo, o piloto, que também era vidrado em off-road, sofreu outro acidente –desta vez, no rali “Ronde di Andora”, na Itália. Por pouco ele não perdeu a mão. Foram dois meses internado e quatro cirurgias, mas, nem assim, Kubica abandonou as pistas. Em setembro de 2012, retornou ao volante e venceu uma prova de rali, mesmo com limitações de movimento no braço direito. No meio de 2017, o polonês de 32 anos voltou a pilotar um carro de F-1. Contrariando todas as expectativas, está sob avaliação e pode integrar a Renault em 2018. (Foto: Getty Images)

Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

2. DARIO FRANCHITTI (Fórmula Indy, 2013) – Aos 40 anos, em 2013, Dario Franchitti resolveu seguir os conselhos dos médicos e anunciou sua aposentadoria das pistas. A decisão foi tomada cerca de um mês depois do grave acidente que o tetracampeão da Indy e três vezes vencedor das 500 milhas de Indianápolis sofreu em Hudson. Na última volta da segunda bateria, o carro do britânico voou em direção ao alambrado, e o forte impacto provocou fraturas no tornozelo e em duas vértebras e uma concussão cerebral. Os médicos que acompanharam sua recuperação afirmaram que as lesões na cabeça e na coluna poderiam trazer problemas caso Franchitti não se afastasse das corridas. “Baseado neste conselho, eu não tenho escolha a não ser parar”, explicou o piloto.

Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

3. ALESSANDRO ZANARDI (Fórmula Indy, 2001) – Alessandro Zanardi disputava as primeiras posições da corrida em Lausitzring, na Alemanha, quando sua vida virou de cabeça para baixo no dia 15 de setembro de 2001. Logo depois de um pit-stop, o carro do piloto italiano da Fórmula Indy rodou, ficou atravessado na pista e acabou atingido em cheio pelo canadense Alex Tagliani. Com o impacto, Zanardi perdeu cerca de 3/4 do sangue corporal, precisou ser reanimado sete vezes e teve as duas pernas amputadas acima dos joelhos. Nem por isso abandonou sua paixão pelo automobilismo. Dois anos depois de Lausitzring, o italiano voltou a correr em um carro de turismo adaptado e obteve quatro vitórias e dez pódios na modalidade –o que lhe rendeu um prêmio Laureus, o “Oscar” do esporte. Em 2007, Zanardi descobriu o paraciclismo e hoje acumula seis medalhas paraolímpicas: dois ouros e uma prata nos Jogos de Londres-2012 e nos do Rio-2016.
(Foto: Getty Images)

Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

4. JACQUES LAFFITE (Fórmula-1, 1986) – A carreira de Jacques Laffite na Fórmula-1 foi interrompida repentinamente em 1986, quando o francês fazia uma boa temporada pela Ligier. Na largada do GP da Grã-Bretanha, o piloto se envolveu em um acidente com outros três carros e quebrou os dois pés. Em função das lesões, ele teve de abandonar a F-1. Após recuperar-se, Laffite ainda tentou voltar às pistas em carros de turismo, porém, sem muito brilho. (Foto: Getty Images)

Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

5. MAX BIAGGI (Superbike, 2017) – Embora não disputasse uma competição de alto nível desde 2012, o italiano Max Biaggi, ex-piloto da Moto GP, não saiu ileso das pistas. Em junho deste ano, durante treino para uma prova internacional de Superbike (modalidade pouco abaixo da Moto GP), no circuito Sagittario (Itália), ele sofreu uma queda violenta e teve traumatismo no tórax e ruptura de várias costelas. O acidente e os 17 dias imóveis no hospital fizeram o experiente piloto de 46 anos repensar a vida. “Quando você é um profissional de alto nível, os contratos e seu valor de atleta compensam o risco, mas quando isso termina e só fica a paixão, já não vale a pena arriscar”, afirmou o bicampeão do Mundial de Superbike em entrevista ao jornal italiano La Gazzeta dello Sport. (Foto: Getty Images)

Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

6. KARL WENDLINGER (Fórmula-1, 1994) – O ano de 1994 foi tenebroso para a Fórmula-1. Além das mortes de Ayrton Senna e Roland Ratzenberger na pista de Imola, outro piloto quase perdeu a vida no mês seguinte às tragédias. Durante os treinos para o GP de Mônaco, o austríaco Karl Wendlinger, da Sauber, chocou-se com a lateral da pista e sofreu lesões sérias na cabeça. Ele ficou em coma durante várias semanas, mas decidiu retornar à F-1 depois de se recuperar da batida. Wendlinger não conseguiu repetir as boas performances e deixou a F-1 na temporada seguinte (1995). Insistente, o austríaco passou a competir em modalidades menos badaladas do automobilismo e obteve sucessos em provas de turismo, carros esportivos, entre outras. (Foto: Getty Images)

Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

7. BILLY MONGER (F-4 Britânica, 2017) – Piloto de apenas 17 anos, Billy Monger sofreu um grave acidente no circuito de Donington Park, da F4 britânica, no mês de abril de 2017. Em alta velocidade, ele acertou em cheio o carro do finlandês Patrik Pasma, que estava quase parado na pista. Por causa do grande impacto, Billy teve sérias lesões que resultaram na amputação de suas duas pernas. Cerca de três meses após acidentar-se, o jovem voltou a dirigir um carro da Fun Cup especialmente adaptado para ele. Otimista, ele não desistiu da ideia de seguir uma carreira diferente atrás do volante. (Foto: Getty Images)

Pilotos que tiveram a carreira interrompida por causa de acidentes

8. DIUMAR BUENO (Fórmula Truck, 2012) – As imagens do acidente de Diumar Bueno durante os treinos na pista de Guaporé, na oitava etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck-2012, são impressionantes. Ao perceber que estava sem freio, o piloto paranaense tentou tirar seu caminhão da pista, bateu a 190 km/h contra a proteção de pneus e despencou de uma ribanceira de 15 metros de altura. Apesar das 52 fraturas distribuídas pelo corpo e dos cortes na língua e calcanhares, Diumar felizmente escapou com vida. Durante a surpreendente recuperação, ele até fez planos para voltar a correr. Porém, cerca de um ano após o acidente, foi substituído na equipe pelo filho Jensen Bueno. (Foto: Reprodução / Fórmula Truck)