Maiores clássicos do Brasil

De Norte a Sul, o país do futebol é marcado por duelos regionais históricos. É muita rivalidade em campo!

CORINTHIANS x PALMEIRAS - O Derby Paulistano coloca frente a frente os dois clubes mais antigos (em atividade) da cidade de São Paulo. Eles já decidiram Paulistão, Brasileirão, Rio-São Paulo e se encontraram na fase de mata-mata de duas Libertadores da América. Muitos consideram que este seja o único clássico paulistano, já que torcidas organizadas do Timão e do Verdão nunca utilizam roupas nas cores verde e preta, respectivamente.

FLAMENGO x VASCO - Chamado de Clássico dos Milhões, o confronto entre rubro-negros e cruzmaltinos ganhou esse nome por envolver um número muito grande de torcedores. A rivalidade começou ainda na década de 10, quando os clubes disputavam competições de remo, e segue até os dias de hoje não só no futebol, mas em esportes como o basquete e o vôlei. O duelo já foi disputado em quase 30 estádios diferentes.

CRUZEIRO x ATLÉTICO-MG – Antes da inauguração do Mineirão, o grande clássico do estado era Atlético x América. Hoje, o Superclássico (nome atribuído ao duelo pela imprensa mineira) divide Minas Gerais e constantemente é motivo de crise ou glória para o lado vencedor. Uma curiosidade: embora a Raposa venha dominando o histórico recente do clássico, as estatísticas de todos os tempos ainda são muito favoráveis ao Galo.

GRÊMIO x INTERNACIONAL – Dizem que Porto Alegre é dividida pelo Rio Guaíba e por duas nações: a colorada e a tricolor. Não só na cidade, mas no estado inteiro do Rio Grande do Sul, o Gre-Nal é considerado o maior clássico do país. Fundado seis anos antes, o Grêmio venceu o primeiro encontro entre as equipes por 10 a 0. Historicamente, porém, quem leva vantagem é o Inter, com mais de 20 vitórias de superioridade.

BAHIA x VITÓRIA – O Ba-Vi é, provavelmente, o maior clássico da região Nordeste. Já decidiram o Campeonato Baiano quase 30 vezes e a Copa do Nordeste em três oportunidades. No histórico de vitórias, mais um dilema: embora o Esquadrão de Aço tenha vencido bem mais que o rival na história do duelo, o Vitória vem levando vantagem nas últimas temporadas: ganhou o Estadual, deixando o adversário como vice, de 2007 a 2010.

SPORT x SANTA CRUZ - O Clássico das Multidões envolve os dois maiores campeões pernambucanos: 39 títulos pelo lado do Leão e 25 pelo lado do Santa. No primeiro duelo da história, o Sport levou a melhor: 4 a 1. Enquanto os rubro-negros se vangloriam por levarem larga vantagem no histórico de vitórias (50 a mais que o rival), os tricolores se orgulham da sempre alta média de público.

REMO x PAYSANDU – Mais de 700 jogos no currículo e uma história de quase 100 anos de rivalidade: esse é o Re-Pa, maior clássico da região norte brasileira. Embora o Leão domine o histórico de vitórias do clássico, o Papão da Curuzu detém a maior goleada: 7 a 0, resultado conquistado em 1945. Dizem que o duelo entre Remo e Paysandu é o “clássico mais disputado do futebol mundial”.

PONTE PRETA x GUARANI – Sem dúvida, o duelo que envolve mais rivalidade no interior paulista. O Derby Campineiro divide a cidade de Campinas: de um lado, alviverdes que ainda se orgulham de sua maior glória, o Campeonato Brasileiro de 1978. De outro, alvinegros se vangloriam pela fidelidade à Macaca, apesar de 111 anos de história sem um título expressivo como o do rival. Já disputaram um clássico no Pacaembu, em 1979, atraindo quase 39 mil expectadores para o estádio. O jogo é conhecido também pela violência fora de campo.

FLAMENGO x FLUMINENSE – Considerado um dos clássicos mais charmosos do mundo, o Fla-Flu põe frente a frente dois dos maiores clubes do Brasil desde 1912. No primeiro duelo, embora tivesse perdido nove de seus titulares (que abriram o departamento de futebol rubro-negro), o Flu venceu por 3 a 2 e deu início a um clássico considerado praticamente um ‘Carnaval fora de época’ no Rio de Janeiro.

SÃO PAULO x CORINTHIANS – Grande parte dos corintianos dizem que o rival do Timão é o Palmeiras, mas o grande inimigo é o São Paulo. O confronto ganhou força especial a partir de 2003, quando o Tricolor começou uma sequência que culminaria em quatro anos sem perder para o Corinthians. Enquanto os são-paulinos se orgulham da grande quantidade de títulos que levaram nos últimos anos, os corintianos tratam os adversários como ‘fregueses’: nas estatísticas, a equipe de Parque São Jorge leva larga vantagem de vitórias. Além disso, sempre lembram que o recorde de público do Morumbi foi alcançado, curiosamente, em um jogo do Corinthians: contra a Ponte Preta, pela final do Paulista, em 1977.

GOIÁS x VILA NOVA – Disparado o maior clássico da região Centro-Oeste, o Derby Goiano atrai grandes públicos ao tradicional Estádio Serra Dourada: trata-se do confronto entre os maiores campeões goianos, com 22 títulos do Goiás e 15 do Vila. O grande personagem histórico do clássico é Túlio Maravilha, que fez muito sucesso no lado verde do duelo e, depois, ao ir para o Vila, disse que era como uma melancia: verde por fora e vermelho por dentro. Ele foi artilheiro e campeão estadual pelos dois clubes.

FORTALEZA x CEARÁ – Conhecido por seu equilíbrio ao longo de todos os tempos, o Clássico-Rei mede as forças das equipes homônimas da capital e do estado cearense. O confronto decidiu o Campeonato Cearense em 32 oportunidades, com 17 vitórias do Tricolor e 15 do Vozão.