Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

A transição da carreira de jogador de futebol para treinador nem sempre é tranquila. Às vezes, um ex-atleta nem percebe que pode ter alguma chance como técnico daquele esporte que o consagrou. O Yahoo Esportes separou alguns casos em que a mudança de ares aconteceu menos de um ano depois da aposentadoria dos gramados:

Por Luiz Anversa (@luiz_anversa)

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Zagallo – Único tetracampeão da história, o “Velho Lobo” teve sua carreira marcada no Flamengo e, sobretudo, no Botafogo, onde jogou ao lado de gênios como Garrincha, Nilton Santos e Didi. Depois de um breve período de descanso da aposentadoria, assumiu o time de General Severiano em 1966. Na Seleção, comandou o histórico esquadrão de 70. Em sua carreira como técnico, além de passagens pelo futebol árabe, treinou os quatro grandes do Rio (apenas no Vasco não conseguiu ser campeão estadual). Em São Paulo, seu único time foi a Portuguesa, em 1999. Foto: Gazeta Press

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Júnior – O famoso “Capacete” é um dos maiores nomes da história do Flamengo – jogou lá por 14 anos e foi aquele que mais atuou com a camisa rubro-negra (876 partidas) Atuou como volante, meia e lateral-direito e esquerdo. Suas cobranças de falta são lembradas até hoje. Quando se aposentou pelo Fla, em 1993, logo tornou-se treinador do time. Depois de uma boa carreira no Beach Soccer, assumiu o Corinthians em 2003, mas pediu demissão 10 dias depois. Atualmente é comentarista da TV Globo. Foto: Gazeta Press

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Deivid – Atacante com “faro de gol”, teve bom desempenho em times como Santos, Corinthians, Cruzeiro e Flamengo. Em 2014, começou como auxiliar-técnico do Flamengo. Em 2016, seu primeiro desafio real como treinador: assumiu o Cruzeiro depois da saída de Mano Menezes. Atualmente está no Criciúma. Foto: Gazeta Press

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Pep Guardiola – Uma das maiores crias da famosa base do Barcelona, Pep marcou época no meio de campo do clube catalão. Seu último clube como profissional foi o Sinaloa, do México, em 2006. Um ano depois, já estava comandando o Barcelona B. Em 2008, assumiu o time principal do Barça. O estilo que deu ao time revolucionou a maneira de jogar futebol, com pressão na marcação e toque de bola refinado. Ganhou tudo: Espanhol, Copa do Rei, Liga dos Campeões, Mundial de Clubes etc. Pelo Bayern de Munique, não teve dificuldades em faturar conquistas nacionais, mas não conseguiu sucesso na Liga dos Campeões. Atualmente está no Manchester City. Foto: Gazeta Press

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Diego Simeone – Um dos volantes mais “mordedores” do futebol moderno, fez fama no Vélez Sársfield, Alético de Madrid, Lazio e Inter de Milão. Seu último clube como jogador foi o Racing, o mesmo que estreou como técnico. Desde 2011 é o treinador do Atlético de Madrid – por lá já ganhou Campeonato Espanhol, Copa do Rei, Liga Europa, Supercopa da Espanha e da Europa, além de ter levado os Colchoneros, por duas vezes, à final da Liga dos Campeões. Foto: Gazeta Press

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Mário Sérgio – Apelidado de “Vesgo”, pelo fato de olhar para um lado e dar o passe pelo outro, foi destaque em grandes clubes como Flamengo, Grêmio, Internacional, São Paulo, Palmeiras e Fluminense. Após a aposentadoria, quando estava no Bahia, começou como técnico do grande rival, o Vitória. Seu último clube foi o Ceará, em 2010. Em novembro do ano passado, morreu tragicamente no acidente de avião que levava a delegação da Chapecoense. Foto: Gazeta Press

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Emerson Leão – Um dos maiores goleiros do futebol brasileiro marcou época principalmente no Palmeiras. Se aposentou em 1986, mas no ano seguinte já estava no comando técnico do Sport. Entre suas principais conquistas como treinador estão o Brasileirão de 2002 com o Santos (geração Diego e Robinho) e a Copa Conmebol de 1997 com o Galo (na famosa Batalha de Rosário) e a do ano seguinte com o Peixe. Atualmente é consultor técnico da Portuguesa. Foto: Gazeta Press

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Sérgio Soares – O meia que foi reserva daquele famoso Palmeiras dos 100 gols, do Paulistão de 1996, se aposentou dos gramados em 2004, quando atuava pelo Santo André. E foi o clube do ABC paulista que lhe deu a primeira oportunidade como técnico. Teve mais sucesso, porém, no Nordeste, onde foi campeão estadual pelo Ceará e pelo Bahia. Foto: Gazeta Press

Jogadores que nem curtiram a aposentadoria e viraram técnicos

Rogério Ceni – O caso mais recente de ex-jogador que foi se aventurar no comando técnico. No caso, do clube que o consagrou. O goleiro com mais gols marcados na história do futebol mundial ganhou praticamente tudo com o Tricolor paulista. Após um ano de estágios e estudos, tem como objetivo voltar a fazer o São Paulo ganhar títulos. Foto: Gazeta Press