Jogadores mais versáteis do futebol

Para alguns, a posição dentro de um campo  é um mero detalhe. Listamos dez ‘coringas’ que marcaram época no futebol mundial.

Por Rodrigo Borges

 

 

Jogadores mais versáteis do futebol

Gaúcho não era um curinga, mas teve a carreira marcada por uma passagem curiosa. No Brasileiro de 1988, quando defendia o Palmeiras, o centroavante teve de ir para o gol substituir Zetti, que saiu lesionado. A partida contra o Flamengo, seu ex-time, foi para os pênaltis, e Gaúcho defendeu duas cobranças, dando a vitória ao Verdão. Foto: Gazeta Press

Jogadores mais versáteis do futebol

David Alaba, ótimo lateral esquerdo de 24 anos que defende o Bayern de Munique, não se prende apenas em sua posição de origem. O austríaco nascido em Viena também se sai bem como volante e como zagueiro. Assim, tornou-se peça fundamental de sua seleção e da principal equipe do futebol alemão. Foto: AP

Jogadores mais versáteis do futebol

Em seus seis anos de Barcelona, Adriano, que hoje defende o Besiktas, da Turquia, mostrou sua grande versatilidade. O brasileiro jogou nas duas laterais, como zagueiro, no meio de campo e até como ponta. Entre outros títulos, conquistou duas Ligas dos Campeões, dois Mundiais de Clubes e quatro edições do Campeonato Espanhol. Foto: AP

Jogadores mais versáteis do futebol

Sergio Ramos é um dos mais emblemáticos jogadores da história do Real Madrid, clube que defende há mais de uma década. Embora atue mais como zagueiro, também é muito útil como volante e também na lateral direita. Em 2014, foi eleito melhor jogador do Mundial de Clubes, conquistado pelo Real contra o San Lorenzo, da Argentina. Foto: Gazeta Press

Jogadores mais versáteis do futebol

Um dos grandes jogadores alemães deste século, o veterano Phillip Lahm, 33 anos, tem na versatilidade uma das principais marcas de seu jogo. O atleta, que foi revelado pelo Bayern de Munique e lá está até hoje, jogou nas duas laterais, no meio de campo e também já atuou na zaga quando necessário. Foto: AP

Jogadores mais versáteis do futebol

Richarlyson viveu uma fase tão boa na década passada, defendendo o São Paulo, que chegou até a ser chamado para a seleção brasileira. Embora atuar como volante seja sua especialidade, também se saiu bem como lateral direito e chegou a jogar até como meia um pouco mais ofensivo. Depois do Tricolor teve boa passagem pelo Atlético Mineiro. Foto: Gazeta Press

Jogadores mais versáteis do futebol

Beletti foi um curinga de sucesso em três posições. No São Paulo, contratado a pedido de Telê Santana, foi um eficiente volante. Emprestado ao Atlético Mineiro, despontou como meia. E, negociado com o Barcelona depois de passagem pelo Villareal, brilhou na lateral direita. Fez o gol do título da Liga dos Campeões de 2006, contra o Arsenal. Foto: Gazeta Press

Jogadores mais versáteis do futebol

Campeão mundial em 2002 pela seleção brasileira, Edmílson conheceu diversas partes do campo: zagueiro de origem revelado nas categorias de base do XV de Jaú, fez sucesso no São Paulo e jogou quatro anos no Lyon e mais quatro no Barcelona. Também atuou como volante, lateral direito e até como meia em alguns momentos. Foto: Gazeta Press

Jogadores mais versáteis do futebol

A polivalência de Mazinho foi responsável pelo sucesso que o jogador fez principalmente nos anos 1990. Revelado pelo Vasco, brilhou no Palmeiras de 1992 a 1994. Volante de origem, também jogava muito bem na lateral direita e até como meia armador. Foi peça importante da conquista da seleção brasileira na Copa de 1994. Foto: Gazeta Press

Jogadores mais versáteis do futebol

Um dos jogadores menos badalados do histórico Santos dos anos 1960, Lima foi dos mais importantes curingas brasileiros. Bicampeão da Libertadores e Mundial, jogou nas duas laterais, no meio e na ponta. Curiosamente, defendia o Juventus, em 1959, quando Pelé marcou aquele que define como o gol mais bonito da carreira, na rua Javari. Foto: Gazeta Press

Jogadores mais versáteis do futebol

É até difícil lembrar qual era a posição original de Wilson Mano, que fez sucesso no Corinthians no fim dos anos 1980 e início dos 1990. O volante exerceu diversas funções em campo e por isso foi apelidado de Curinga. Campeão brasileiro em 1990, jogou nas duas laterais, nas duas posições da zaga, como meia e como atacante. Foto: Gazeta Press