Dez jogadores com fama de cai-cai

Dizem por aí que futebol é arte. Alguns jogadores levam a frase tão a sério que chegam a fazer teatro dentro do gramado. Entre dribles, chutes e desarmes, uma caidinha aqui outra ali para tentar convencer o árbitro a apitar falta a favor de seu próprio time. Esses “atores”, no mundo da bola, ganham o apelido de “cai-cai”. Relembre a seguir boleiros que ficaram famosos também pela habilidade de se jogar no chão, na tentativa de enganar o juiz e levar vantagem sobre o adversário.

Por @marina_galeano

Dez jogadores com fama de cai-cai

10. Fred (Atlético-MG) – Fred também já provou que uma ceninha a mais pode render uma falta aqui, um pênalti ali… O atacante foi alvo de muitas críticas após a partida de abertura da Copa do Mundo de 2014, contra a Croácia, no Itaquerão. Quando o placar estava empatado em 1 a 1, o camisa 9 caiu na área em um lance pra lá de duvidoso, que não convenceu quase ninguém, mas convenceu o juizão japonês Yushi Nishimura. Neymar converteu a penalidade, e o Brasil acabou vencendo por 3 a 1. Depois do jogo, Fred se defendeu e afirmou que houve a infração: “Vi muita gente falando que não foi pênalti, mas teve, sim, a carga no meu ombro. E foi o suficiente para me tirar da bola para fazer o gol.

Dez jogadores com fama de cai-cai

9. Giorgio Chiellini (Juventus) – Zagueiro badalado da Juventus, Giorgio Chiellini também é mestre na arte de encenar. Além de marcar forte e desarmar adversários, o italiano não hesita duas vezes em se atirar no chão para tentar cavar faltas a favor de seu time. No dia 5 de fevereiro, durante o clássico contra a Inter de Milão, Chiellini deu mais uma amostra de seus dotes artísticos. Numa disputa de bola com Ivan Perisic, na lateral do campo, se jogou no gramado mesmo sem ter sido tocado pelo adversário. O teatro convenceu o juiz, que anotou a infração inexistente sobre o cai-cai da Velha Senhora.

Dez jogadores com fama de cai-cai

8. Fernando Torres (Atlético de Madri) – Fernando Torres já deu algumas demonstrações de sua capacidade de atuar. Em diversas disputas com adversários, o espanhol preferiu cavar (simular) a falta a dar sequência no lance e, por isso, levou a fama de cai-cai. Uma das encenações mais caras-de-pau foi durante a fase de grupos da Copa de 2010, contra o Chile. Apenas acompanhado de perto pelo meio-campista Marco Estrada, o camisa 9 se atirou no chão sem a menor cerimônia, quando o placar já estava 2 a 0 para a Espanha. Que papelão.

Dez jogadores com fama de cai-cai

7. Luis Suárez (Barcelona) – Luis Suárez está em alta no Barcelona, ao lado de Messi e Neymar. Mas, o atacante uruguaio já amargou a pecha de cai-cai durante o período em que jogou no Liverpool, da Inglaterra, entre 2011 e 2014. Suárez chegou a ser vaiado por torcedores em alguns estádios devido à má fama. Em certa ocasião, David Moyes, técnico do Everton, o acusou de simular muitos pênaltis. O uruguaio, por sua vez, sempre negou tais acusações: “Eu insisto, eu não simulo na grande área. A má reputação criada em mim é injusta. Se você analisar as estatísticas, eu sou um dos atacantes que recebe mais faltas”, disse.

Dez jogadores com fama de cai-cai

6. Gareth Bale (Real Madrid) – Craque do Real Madrid, Gareth Bale chegou ao clube espanhol em 2013 por cerca de 100 milhões de euros, numa das transações mais caras do futebol. Mas, no ano seguinte, o galês ostentou outra marca bem menos nobre. Numa lista divulgada por sites britânicos, Bale foi apontado como o jogador que mais vezes levou cartão amarelo por simular faltas nas últimas cinco temporadas da Premier League (Primeira Divisão da Inglaterra). Então meia do Tottenham, ele recebeu sete advertências dos árbitros por causa do excesso de cai-cai.

Dez jogadores com fama de cai-cai

5. Jorge Henrique (sem clube) – Ex-jogador do Corinthians, Jorge Henrique também era chamado de cai-cai pelos rivais. Em 2009, o atacante sofreu uma falta dura de Danilo durante o clássico contra o Palmeiras, digna de expulsão. Diego Souza, então no time alviverde, chegou a reconhecer que o companheiro poderia ter sido expulso, entretanto, livrou a barra dele em função da má fama do adversário. “Poderia ser para expulsão [do Danilo], mas o Jorge Henrique é um jogador que toda hora cai. Ele já cavou pênalti sem encostarem nele. Está sempre caindo e isso causa erros de arbitragem”, disparou Diego Souza após o Dérbi.

Dez jogadores com fama de cai-cai

4. Valdivia (Al-Wahda) – Apesar de uma segunda passagem conturbada pelo Palmeiras, Jorge Valdivia ganhou status de ídolo do clube alviverde. Mas, se com a torcida a relação era de amor e ódio devido às inúmeras polêmicas em que o chileno se envolvera, com os adversários, o problema era outro. Não raro, jogadores rivais acusavam o meia de tentar cavar faltas. Em 2014, por exemplo, após o clássico contra o Corinthians, Renato Augusto soltou o verbo no Pacaembu: “Ele [Valdivia] é um cai-cai. Quando tá vencendo o jogo, ele cai. Mas a bola castiga, né?”. Na ocasião, a partida, válida pelo Campeonato Brasileiro, terminou empatada em 1 a 1.

Dez jogadores com fama de cai-cai

3. Lee Young-Pyo (ex-Tottenham) – Em 2007, a forçada de barra de Lee Young-Pyo rendeu uma das cenas mais engraçadas do Campeonato Inglês daquele ano. Marcado de perto pelo Sean Davis, do Portsmouth, o sul-coreano que defendia o Tottenham não pensou duas vezes e desabou no chão na disputa de bola. Irritado com o exagero, Davis protestou inconformado: saltou sobre o adversário de maneira ainda mais bizarra, patética e descarada.

Dez jogadores com fama de cai-cai

2. Arjen Robben (Bayern de Munique) – Que Arjen Robben é craque ninguém duvida. Mas, até mesmo os craques têm seus dias de ator. Durante a Copa do Mundo de 2014, o holandês se envolveu em polêmica ao assumir que simulou uma falta fora da área no jogo contra o México, nas oitavas de final. Apesar do bafafá após a confissão, o atacante não se intimidou e continuou com seus mergulhos quando (de fato) sofreu as faltas cometidas pelos costa-riquenhos, adversários das quartas de final.

Dez jogadores com fama de cai-cai

1. Neymar (Barcelona) – Justiça seja feita, nos últimos tempos, Neymar tem ficado bem mais tempo em pé do que no chão. Mas, há alguns anos, a história era outra. Desde a época do Santos, o atacante costumava aproveitar o fato de ser caçado pelos adversários para cavar uma faltinha esperta, em vez de seguir a jogada. Por isso, ganhou a fama de cai-cai. O talento, sempre inegável, foi reforçado pelo amadurecimento após a chegada ao futebol europeu –menos tolerante com esse tipo de prática. Neymar continua sendo perseguido em campo, porém, agora, se esforça para deixar o vício no passado.