Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Por mais uma vez o Corinthians foi eliminado de uma competição importante e um jogador passou a ser ainda mais criticado pela torcida por causa de um erro de pênalti. Se Alexandre Pato e o garoto Matheus Pereira já passaram por isso, desta vez o alvo foi Marquinhos Gabriel, que não converteu sua cobrança contra o Internacional em disputa válida pela Copa do Brasil. O meia já não era muito querido pela torcida alvinegra e agora vem perdendo espaço, sendo até envolvido em rumores de transferência. Mas Marquinhos tem muita companhia quando o assunto é ser perseguido pela torcida após errar um pênalti. Conheça outros casos no Brasil e no exterior.

Por Matheus Ribeiro (@_ribeirom)

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Elano – É mais fácil mexer com o coração do torcedor quando é com seu clube, mas o meia Elano conseguiu o feito de não ser esquecido pelos brasileiros após bater um pênalti de forma bisonha contra o Paraguai nas quartas de final da Copa América de 2013. Até hoje o nome do ex-Santos é utilizado nas redes sociais para descrever uma cobrança de pênalti muito ruim. Foto: AP

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Mauro Icardi – O atacante da Inter de Milão divide opiniões mesmo marcando muitos gols pela equipe italiana. Após o argentino lançar sua autobiografia, os ultras ficaram bastante irritados por algumas histórias que ele contou. Em outubro de 2016, Icardi foi recebido pelos torcedores com faixas falando que ele não era capitão e que tentava se justificar como uma criança. E na mesma partida, contra o Cagliari, ele foi vaiado enquanto partia para a cobrança de um pênalti e teve que ouvir a própria torcida comemorar quando ele perdeu a oportunidade de gol. Foto: AP

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Roger – Em meio a uma polêmica com o então técnico Daniel Passarella, o meia começou no banco do Corinthians na segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil de 2005. Roger entrou em campo, mas acabou contribuindo para a eliminação do alvinegro paulista ao mandar sua cobrança de pênalti nas alturas. Vários jogadores deram broncas no meia no vestiário e até um dos roupeiros entrou no assunto. Até hoje muitos corinthianos acreditam que Roger tenha errado o pênalti de propósito para provocar a queda de Passarella. Foto: AP

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Divock Origi – Após fazer uma boa Copa do Mundo com a Bélgica em 2014, o Liverpool comprou o atacante e o emprestou novamente para o Lille, onde ele jogava. Só que a “segunda fase” do belga no time francês não começou bem e a sua seca de gols chegou a mais de 900 minutos quando ele perdeu um pênalti contra o Wolfsburg em jogo válido pela Liga Europa e passou a receber um grande número de vaias da torcida local. Foto: AP

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Edmundo – Em 2001, quando Edmundo atuava pelo time já cheio de estrelas do Cruzeiro, ele pegou a bola para bater um pênalti contra o Vasco e chegou até a conversar com o goleiro Hélton antes da cobrança após falar nos dias anteriores que não gostaria de marcar gol em seu ex-time. E ele errou o pênalti. A torcida cruzeirense ficou revoltada com o “Animal”, mas quem ficou ainda mais foi o então presidente do clube, Zezé Perrella, que rescindiu o contrato do atleta, afirmando que ele “não tinha nem direito de bater aquele pênalti (após as declarações)”.

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Hernane – O famoso “Brocador” foi vítima de vaias da torcida do Bahia em 2017 após atuar muito mal em um jogo do Baiano, contra o Galícia, e perder um pênalti tentando uma cavadinha que foi defendida pelo goleiro no meio da meta. Após a cobrança grotesca, a cada vez que o atacante pegava na bola, a torcida vaiava muito. E ele também foi bastante criticado nas redes sociais por mostrar desrespeito ao clube e ao adversário. Foto: Gazeta Press

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Dênis Marques – Com Léo Costa não foi a primeira vez que a torcida do Santa Cruz vaiou um jogador por perder um pênalti, mas a história com Dênis Marques é ainda mais curiosa. Em um treino aberto aos torcedores no Arruda em 2013, o atacante que já vinha sendo questionado foi bater um pênalti de cavadinha e acabou isolando a bola, gerando muitas vaias da torcida presente. E na mesma semana ele ainda acabou perdendo a titularidade da equipe. Foto: Gazeta Press

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Léo Costa – O Santa Cruz batia o Central por 4 a 1 em um jogo do Pernambucano de 2017 e tinha um pênalti a seu favor. A torcida pediu que Halef Pitbull fosse o cobrador, mas Léo Costa pegou a bola e errou a cobrança. Mesmo com a vantagem, a torcida coral passou a vaiar o meia a cada momento que ele pegava na bola e passou a ser o principal criticado da equipe desde então. Foto: Gazeta Press

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Matheus Pereira – Principal jogador do Corinthians na Copa São Paulo de 2016, o meia Matheus Pereira partiu para cobrar seu pênalti na decisão contra o Flamengo e bateu de cavadinha encobrindo o gol, dificultando a vida da equipe, que acabou perdendo o título. Até pelo que aconteceu com Pato três anos atrás, a torcida do alvinegro não perdoou o garoto, com alguns afirmando até que ele não poderia subir para o profissional. Apelidado de “Pirulão”, ele não ganhou mais chances entre o time adulto do Corinthians e acabou sendo vendido ao Empoli, da Itália. Foto: Gazeta Press

Desgraçados com a torcida após perderem pênaltis

Alexandre Pato – Talvez a situação mais famosa de todas aqui no Brasil. Pato já não era o maior dos amores da torcida do Corinthians e só acabou piorando após as quartas de final da Copa do Brasil de 2013, quando o atacante bateu um pênalti de cavadinha na decisão contra o Grêmio e fez a equipe paulista ser eliminada da competição. Ele foi bastante criticado já no vestiário, com Tite o chamando de egoísta e com outros atletas querendo partir para cima dele, mas o principal reflexo veio com a torcida que basicamente acabou com qualquer possibilidade de Pato atuar no Corinthians com uma alta rejeição, fato que o fez ser emprestado ao rival São Paulo. Foto: AP