Brigas de jogadores com técnicos na Europa

Por Rodrigo Borges

Depois de defender a Espanha em amistoso contra a Colômbia, Diego Costa deu a inesperada notícia: teria recebido uma mensagem do técnico do Chelsea, Antonio Conte, de que não ficaria no clube. Azedou o clima entre os dois e entrou para o almanaque do futebol como mais um dos muitos desentendimentos entre atletas e treinadores no futebol europeu.

Louis Van Gaal x Rivaldo

No fim dos anos 90 o brasileiro vivia momento espetacular, eleito melhor do mundo pela Fifa. Mas teve problemas com o treinador holandês, que o queria na ponta do Barcelona, enquanto o jogador preferia ficar mais centralizado. Van Gaal saiu em 2000, dois anos antes de Rivaldo. (AP Photo/Cesar Rangel)

Javier Irureta x Djalminha

Em 2002, o brasileiro não vivia dias bons com o técnico do La Coruña. Em um rachão, Djalminha se irritou e deu uma cabeçada em Irureta. “Não justifica a cabeçada, mas ele me xingou”, conta o brasileiro. A briga custou caro: o jogador ficou fora da Copa do Mundo. (AP Photo/John Cogill)

Raymond Domenech x seleção da França

Durante a Copa de 2002, a briga não foi só de técnico com um jogador. A confusão envolveu boicote a treinos e até xingamentos contra Raymond Domenech. O vexame foi tamanho que a ministra francesa do Esporte tentou apaziguar. A França foi lanterna do seu grupo, com 1 ponto. Foto: AP

Alex Ferguson x David Beckham

Em 2003, depois de derrota do Manchester United para o Arsenal, o técnico criticou Beckham, que estaria preocupado com seu status de celebridade. Um incidente no vestiário, que causou um corte no rosto do jogador, foi o estopim para que Beckham fosse para o Real Madrid. (AP Photo/Aris Messinis)

Pep Guardiola x Ibrahimovic

Segundo o atacante, sua passagem discreta pelo Barcelona se deve em boa parte ao treinador. Em sua autobiografia, Ibra chama Guardiola de covarde. “Ele me transformou em um jogador pior naquele momento”, afirma o sueco, que deixou o Barça em 2010 para ir para o Milan. Foto: AP

Roberto Mancini x Tevez

O técnico italiano não teve uma passagem com relacionamentos fáceis no City. Reserva, o atacante argentino se recusou a entrar em campo em jogo em 2011 pela Liga dos Campeões e ficou seis meses afastado. Tevez deixou o clube em 2013, quando foi para a Juventus. Foto: AP

Roberto Mancini x Mario Balotelli

A situação não é muito comum de se ver: técnico e jogador trocando empurrões durante um treino. Aconteceu em 2013, quando Mancini era comandante do italiano no Manchester City. O desfecho da confusão, semanas depois, foi a saída de Balotelli, que seguiu para o Milan. (AP Photo/Jon Super, File)

Jorge Jesus x Óscar Cardozo

A passagem de sete anos de Óscar Cardozo pelo Benfica teve como momento mais polêmico um empurrão que o atacante deu no técnico após derrota na final da Taça de Portugal de 2013. Substituído, empurrou Jesus logo depois da partida. O jogador se desculpou em seguida. Foto: AP

José Mourinho x Casillas

O técnico português não é de fazer grandes amigos no futebol. Em sua passagem pelo Real Madrid, afastou um de seus maiores símbolos. O goleiro Casillas foi para o banco, se lesionou e nunca mais conseguiu recuperar o posto antes intocável. Desde 2015 defende o Porto. (AP Photo/Paul White)

Luis Enrique x Messi

O craque argentino não é de se envolver em grandes polêmicas, mas em janeiro de 2015 se desentendeu durante treino com o então técnico do Barcelona. A relação não vinha bem, com Luis Enrique incomodado com a liderança excessiva de Messi no vestiário. (AP Photo/Manu Fernandez)