10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

Questões do passado sempre voltam para assombrar o mundo do esporte. Escolhas polêmicas, suspeitas não comprovadas e até peças pregadas pelo destino estão entre as perguntas que dificilmente terão respostas e que suscitam muita discussão. Relembre algumas destas controvérsias.

Por Vinicius Galante

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

Com Neymar, o Brasil evitaria o vexame contra a Alemanha na Copa de 2014? – O que teria acontecido se Neymar pudesse ter jogado a seminal da Copa do Mundo de 2014, contra a Alemanha. Sem o atacante, que se contundiu no jogo contra a Colômbia, o Brasil tomou uma goleada histórica por 7 a 1. O substituto Bernard pouco fez na partida e jamais voltou à seleção e Neymar continua como principal craque do time. Foto: AP

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

Pelé seria o melhor jogador do mundo na atualidade? É muito difícil comparar eras tão distantes no futebol. Na época em que Pelé jogava, a exigência física era muito menor e o futebol ainda não era o negócio grandioso em que se transformou hoje. Assim, ficava mais fácil para os atletas se dedicarem apenas aos treinos e jogos, sem pensar em eventos e outras distrações. Além disso, Pelé construiu grande parte de sua carreira no Brasil, algo impensável na atualidade. Mas a marca de 1284 gols do brasileiro é algo que ainda segue inalcançável. Foto: AP

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

João do Pulo foi prejudicado na Olimpíada de 1980? – O brasileiro João do Pulo era recordista mundial do salto triplo, mas ficou apenas com a medalha de bronze em 1980. A delegação brasileira alega até hoje que o triplista brasileiro foi prejudicado por fiscais soviéticos, que invalidaram um salto supostamente legal dele. Em 2015, a Austrália pediu revisão de vídeo da prova que, o que também favoreceria um atleta local: Ian Campbell. Mas a questão segue até hoje sem resposta. Foto: Acervo/Gazeta Press

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

O São Paulo caiu para a Segunda Divisão do Campeonato Paulista? O São Paulo caiu para a Segunda Divisão do Campeonato Paulista em 1990? Um regulamento bastante confuso faz as opiniões se dividirem. A confusão aumenta ainda mais pelo fato de o time ter se tornado o campeão estadual em 1991. De um lado, especialistas como Paulo Vinicius Coelho e Mauro Beting dizem que o regulamento não previa rebaixamento e que o time Tricolor poderia entrar na fase final do campeonato de 1991 se fosse bem na divisão intermediária. Já o jornalista André Fontenelle, autor do livro “A História do Campeonato Paulista”, alega que a não previsão de rebaixamento se deu para não ferir suscetibilidades e de que havia um consenso de que dez times cairiam. O São Paulo ficou em 15º lugar entre 24 participantes no certame de 1990. Foto: Gazeta Press

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

Ayrton Senna ganharia mais títulos da Fórmula 1? – Quando morreu, em 1994, Ayrton Senna era tricampeão da Fórmula 1. O brasileiro fazia suas primeiras corridas na Williams quando um acidente no GP de San Marino interrompeu precocemente a sua carreira. Sem Senna, Schumacher despontou como astro e dominou a categoria nos anos seguintes. Não é absurdo prever que os dois polarizariam o campeonato e se tornariam grandes rivais pelos títulos seguintes. Foto: AP

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

E se Romário estivesse nas Copas de 1998 e 2002? – A ausência de Romário nas Copas de 1998 e 2002 é alvo de controvérsia. Na primeira, ele foi cortado por uma contusão na panturrilha, mas alega até hoje que se recuperaria rapidamente e teria condições de jogar. O Brasil perdeu a final daquela competição para a anfitriã França. Em 2002, novamente ele ficou fora, mas por opção do técnico Luiz Felipe Scolari. Como a seleção conquistou o título, a polêmica diminuiu, mas Romário ainda não engole sua exclusão. Foto: Gazeta Press

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

O Campeonato Brasileiro de 2005 teria resultado diferente sem a anulação de jogos manipulados – O Internacional reclama até hoje do resultado final do Campeonato Brasileiro de 2005. O time era líder da competição, mas caiu para terceiro lugar com a decisão do STJD de anular os 12 jogos apitados pelo árbitro Edilson Pereira de Carvalho, pivô de escândalo de manipulação de resultados. Com os jogos refeitos, o Inter acabou em segundo lugar, atrás do Corinthians, e não dá para saber o que aconteceria se os jogos não fossem remarcados. Mas é fato que qualquer decisão tomada geraria polêmica. Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

Ganso e Neymar teriam dado a Copa de 2010 ao Brasil? – Em 2010, Ganso e Neymar estavam arrebentando no Santos, mas ficaram de fora da Copa do Mundo. O técnico Dunga alegou que eles surgiram muito perto da competição e que não teve tempo de avaliá-los. Se os dois se destacariam no mundial é difícil dizer, mas é fato que Neymar virou um dos principais jogadores do mundo. Já Ganso não estourou e ainda luta para se adaptar ao futebol europeu. Foto: Gazeta Press

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

Oscar Schimdt arrebentaria na NBA? – Em 1984, Oscar Schmidt foi selecionado pelo New Jersey Nets (hoje Brooklin Nets) na 131ª posição do draft da NBA, mas preferiu continuar no basquete europeu porque, naquela época, ele não poderia mais defender a seleção brasileira. O brasileiro é o maior pontuador da história das Olimpíadas e um dos maiores da história da modalidade, mas alguns estrangeiros selecionados na mesma época não conseguiram se adaptar ao basquete profissional norte-americano. O caso mais notório é o croata Drazen Petrovic. Além disso, Oscar teria que se dedicar mais defensivamente para vingar na NBA, mas os seus arremessos certeiros seriam um trunfo importante nos EUA. Foto: Gazeta Press

10 perguntas que sempre ficarão sem resposta no esporte

Corinthians teria estádio sem Copa do Mundo? – Depois de muitos projetos apresentados, o Corinthians finalmente conseguiu concretizar o sonho de ter seu estádio próprio. O fato de São Paulo precisar ter um estádio que obedecesse às exigências da Fifa para receber jogos do Mundial ajudou para viabilizar a obra. Estavam criadas as condições para aprovação do financiamento no BNDES em condições vantajosas. Dirigentes corintianos alegam que o estádio sairia de qualquer jeito, mesmo sem a Copa. Segundo eles, a arena só não seria tão moderna e cara. Mas é preciso lembrar que outros cartolas do clube já apresentaram maquetes e projetos, mas a obra nunca tinha saído do papel. Foto: Gazeta Press