10 maiores contratações do futebol brasileiro

O momento do Brasil, e no futebol não é diferente, é de crise econômica. Porém, algumas contratações destoam desse cenário. É o caso da transferência do atacante Borja, do Atlético Nacional, da Colômbia, para o Palmeiras, e a de Lucas Pratto, do Atlético-MG para o São Paulo. O novo reforço palmeirense é o quarto jogador mais caro da história do futebol tupiniquim, enquanto que o centroavante são-paulino é o oitavo.

O que leva dirigentes a dispender verdadeiras fortunas, e em quais circunstâncias econômicas do clube e do país, para agregar qualidade a seus elencos? Com base na lista das 10 maiores contratações de nosso futebol, sistematizada pelo jornalista Paulo Vinícius Coelho, tentamos decifrar cada um desses momentos, que envolvem fundos de investimento, empresas desconhecidas e beneméritos com intenção de comandar as instituições.

Rodrigo Herrero (@rodrigo herrero)

10 maiores contratações do futebol brasileiro

10 – Ricardinho – R$ 20,1 milhões – Corinthians – São Paulo – 2002 – A chegada de Ricardinho ao São Paulo tem muito mais a ver com um desejo pessoal de um dirigente do que com conjuntura política ou econômica. Eleito presidente do Tricolor em abril de 2002, Marcelo Portugal Gouvêa (já falecido) desejava contar com o meia em sua equipe. E após dois meses de idas e vindas e de tentativas do Corinthians em não repassar seu craque ao rival, Ricardinho foi anunciado pela bagatela de R$ 20,1 milhões, resultando na 10ª contratação mais cara do futebol brasileiro. Foto: AP.

10 maiores contratações do futebol brasileiro

9 – Maicon – R$ 22 milhões – A negociação em definitivo do zagueiro Maicon junto ao Porto é atípica. O atleta fora emprestado por seis meses, mas com o contrato acabando antes da semifinal da Libertadores do ano passado contra o Atlético Nacional. Inflamado pela torcida, que não queria perder seu xerifão, que fazia uma boa temporada, Leco decidiu investir R$ 22 milhões para adquirir o zagueiro, mesmo com o clube endividado. Isso em um cenário de pouco crédito na praça e crise econômica complicada, que o Brasil ainda vive. Maicon acabou expulso no confronto e o tricolor, eliminado. Mas o zagueiro se estabeleceu no time e hoje é um de seus líderes, apesar das recorrentes falhas em campo.

10 maiores contratações do futebol brasileiro

8 – Pratto – R$ 22 milhões – A oitava maior contratação do futebol brasileiro reúne motivações políticas e oportunidade financeira. Com o caixa cheio após vender David Neres para o Ajax por R$ 51 milhões e às portas das eleições presidenciais, o mandatário tricolor Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, decidiu investir em um atacante almejado pela torcida e necessitado pelo treinador Rogério Ceni. Tudo isso mesmo com uma dívida na praça de cerca de R$ 140 milhões. A aposta é que os patrocínios que voltaram ao clube e as receitas de televisão ajudem a equilibrar definitivamente as contas e também possibilite trazer reforços. Foto: Futura Press

10 maiores contratações do futebol brasileiro

7 – Ganso – R$ 23,9 milhões – Em um momento positivo ainda na economia brasileira e também no caixa são-paulino (pré-endividamento profundo ocorrido na curta gestão de Carlos Miguel Aidar), o São Paulo foi atrás de Paulo Henrique Ganso, descontente no Santos. E com R$ 23,9 milhões por cerca de 45% dos direitos econômicos do jogador, tirou o meia do rival em 2012, com o sonho de mudar o status da equipe tricolor, fato que acabou não ocorrendo. Hoje em dia, Ganso não fica sequer no banco do Sevilla, da Espanha, clube que contratou o brasileiro em 2016. Foto: AP

10 maiores contratações do futebol brasileiro

6 – Mascherano – R$ 25 milhões – O volante argentino Javier Mascherano, hoje no Barcelona, era um jovem destaque, quase uma promessa ainda. Mesmo assim, o Corinthians/MSI pagou R$ 25 milhões para contratá-lo em 2005. Enquanto isso, o Brasil vivia um cenário de recuperação com o terceiro ano do governo Lula, ao mesmo tempo em que a parceria MSI-Corinthians levantava suspeitas quanto a origem do dinheiro e denúncias de que Boris Berezovski, magnata russo, seria o chefe do negócio e teria ligações com a máfia russa. Foto: AP

10 maiores contratações do futebol brasileiro

5 – Nilmar – R$ 27,6 milhões – Outro reforço da era MSI, o atacante Nilmar foi contratado pelo Corinthians junto ao Lyon. O atleta chegou em 2005 por empréstimo de um ano e ajudou o Timão ao conseguir o título brasileiro. No ano seguinte, acabou contratado por R$ 27,6 milhões. No entanto, com dívidas crescentes junto ao clube francês pela falta de pagamentos pela venda, o time paulista teve que renegociar com o Lyon e ainda pagar o Internacional, que havia contratado o atacante. Surreal. Foto: AP

10 maiores contratações do futebol brasileiro

4 – Borja – R$ 32,7 milhões – Turbinado com os milhares de reais, primeiro de seu ex-presidente Paulo Nobre, e agora da Crefisa, além da grana oriunda do Allianz Parque, o Palmeiras vive tempos de bonança, semelhantes aos da Parmalat no início dos anos 90. Isso permite que o diretor de futebol Alexandre Mattos traga dezenas de jogadores, mesmo que em campo caibam apenas 11. E mesmo com vários atacantes no elenco, o Alviverde ousou e trouxe o destaque da Libertadores do ano passado, Borja, por R$ 32,7 milhões, derrubando a investida dos chineses. O Palmeiras parece viver em um país à parte, dado aperto financeiro dos seus rivais e o esquadrão montado para 2017, isso após levantar a taça do Brasileiro em 2016. Foto: Futura Press

10 maiores contratações do futebol brasileiro

3 – Pato – R$ 40,5 milhões – Após a saída da MSI, o acúmulo de dívidas e a queda para a Série B do Brasileiro, o Corinthians reencontrou o caminho das glórias ao investir na contratação do Ronaldo Fenômeno e, dali em diante, aumentar sua arrecadação e visibilidade internacional. Com o Brasil de vento em popa e, finalmente, a construção do tão sonhado estádio saindo do papel, o Timão também voava em campo e alcançaria a glória da Libertadores e do Mundial em 2012. Com um elenco recheado de craques e dinheiro em caixa, buscou aumentar ainda mais seu poderio ao trazer do Milan Alexandre Pato por R$ 40,5 milhões em 2013, o terceiro maior negócio do Brasil. Foto: AP

10 maiores contratações do futebol brasileiro

2 – Leandro Damião – R$ 41,6 milhões – Sem o mesmo brilho de seus anos iniciais, Leandro Damião foi negociado pelo Internacional por astronômicos R$ 41,6 milhões para o Santos no início de 2014. O Peixe conseguiu a verba graças a uma parceria com a Doyen Sports, fundo de investimentos que tem como representante Renato Duprat, que já esteve à frente da Unicór, empresa que patrocinou o clube entre 1995 e 1999. O Santos terá que devolver esse valor ao final do contrato do atleta. Só que como o atacante foi para o Bétis (hoje está no Flamengo, emprestado), a Doyen foi à Justiça cobrar o montante cedido. Porém, até o momento, o Santos provou na Justiça que Damião ainda possui vínculo com o clube. Mas o valor jjá está em R$ 74 milhões, com os juros corrigidos. Fo um bom negócio, torcedor?. Foto: Futura Press

10 maiores contratações do futebol brasileiro

1 – Tévez – R$ 60,5 milhões – A contratação mais cara do futebol brasileiro pertence a um movimento típico do futebol brasileiro recente. A associação de clubes com fundos de investimento tem vários capítulos, a maioria com finais de prejuízo. Basta lembrar a ISL, que montou esquadrões para Flamengo e Grêmio em 2000, mas depois faliu e deixou as dívidas para as equipes. Em 2004, o Corinthians se associou à MSI, um fundo de investimentos sediado em Londres e coordenado pelo obscuro iraniano Kia Joorabchian. Com a promessad de montar um grande time, contratou vários jogadores, entre eles Carlitos Tévez, do Boca Juniors, por R$ 60,5 milhões. Foto: AP